Artigo Anais XII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

Visualizações: 166
“COMO ESQUECER”: AS REPRESENTAÇÕES DE LGBTS NO CINEMA PARA A DESCONTRUÇÃO DE ESTERIÓTIPOS

Palavra-chaves: CINEMA, REPRESENTATIVIDADE, LGBTS Comunicação Oral (CO) Gênero, Sexualidades e Produção audiovisual

Resumo

O Cinema é uma das sete artes, que desde sua origem, com imagens em movimento, faz inúmeras representações humanas. Entre estas representações estão as de LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais). Pelo simples fato de mostrar essas pessoas, o cinema já faz uma importante contribuição para o combate ao preconceito homo-lesbo-bi-transfóbico. O objetivo deste artigo é discutir uma seleção de filmes longas metragens que apresentam pessoas LGBTs, como personagem principal (ou coadjuvante), e analisar como as imagens de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais são construídas nas telas do cinema e como estas podem contribuir para combater-se este preconceito. Inicialmente foram realizadas leituras sobre a temática: Gênero, Sexualidades e Cinema e, em seguida, foram selecionados aleatoriamente 20 filmes onde existem representações de pessoas LGBTs. Estes longas-metragens foram assistidos e analisados quantitativa e qualitativamente, para demostrar a importância da representação de Gênero e Sexualidades no cinema. Mostramos um resumo do enredo de cada filme. Na seleção desses filmes, foi observada uma diversidade de épocas nas quais eles foram produzidos e também com relação a seus enredos. Analisando-os, percebeu-se que boa parte deles apresentam homossexuais gays como personagens principais e apenas dois deles possuía um personagem transexual. Todos os filmes selecionados apresentam uma visão mais modernizada de LGBTs não fazendo uma distorção do que é ser homossexual, bissexual, transexual, como ocorre em algumas produções de épocas passadas. Ao retratar LGBTs o Cinema contribui significativamente para combater visões estereotipadas que as pessoas têm em relação à homossexualidade, bissexualidade e transexualidade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.