Artigo Anais XII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

A (RE)CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA NA CONTÍSTICA REZENDEANA: O ALTRUÍSMO DE AURORA DOS PRAZERES

Palavra-chaves: IDENTIDADE, MARIA VALÉRIA REZENDE, MULHER Comunicação Oral (CO) Estudos literários, Gênero e Sexualidades
"2016-06-08 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 18297
    "edicao_id" => 42
    "trabalho_id" => 115
    "inscrito_id" => 849
    "titulo" => "A (RE)CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA NA CONTÍSTICA REZENDEANA: O ALTRUÍSMO DE AURORA DOS PRAZERES"
    "resumo" => "Este artigo é oriundo das leituras e discussões realizadas no projeto de pesquisa - PIBIC, intitulado: "As personagens femininas na contística de Maria Valéria Rezende: da subserviência para o centro da cena"  do Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual da Paraíba. O projeto é orientado pela professora Drª Ana Lúcia Maria de Souza Neves, professora de Literatura do respectivo departamento. Tem por objetivo evidenciar como se dá a (re)construção identitária da personagem Aurora dos Prazeres, e sua vida dedicada a ajudar o outro, no conto com mesmo nome, que faz parte da coletânea de contos Vasto Mundo (2001), de Maria Valéria Rezende. A mulher do século XXI vem assumindo papéis distintos dos que lhe foram imputados social e historicamente, possibilitando assim, a criação de sua própria identidade, sem a necessidade, em alguns casos, de uma figura masculina. Uma esposa que não é subserviente ao seu esposo é vista como uma má mulher, pois ela nasceu para cuidar dos filhos e do marido – assim diz a tradição – , porém, a modernidade trouxe consigo a ressignificação de valores e práticas que foram engessadas ao decorrer do tempo, dando vez e voz àqueles que até então eram invisíveis perante uma sociedade machista, patriarcal e excludente. Para enriquecimento das discussões, o artigo se baseará nas discussões de Bauman (2005), Hall (2014), Nunes (2008) e Telles (2008)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Estudos literários, Gênero e Sexualidades"
    "palavra_chave" => "IDENTIDADE, MARIA VALÉRIA REZENDE, MULHER"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV053_MD1_SA6_ID849_26042016232535.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:14"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNO SANTOS MELO"
    "autor_nome_curto" => "BRUNO SANTOS"
    "autor_email" => "bsantosmelo@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2016"
    "edicao_logo" => "5e4d91ff53faf_19022020165231.png"
    "edicao_capa" => "5f1840b2f13c7_22072020103546.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-08 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 18297
    "edicao_id" => 42
    "trabalho_id" => 115
    "inscrito_id" => 849
    "titulo" => "A (RE)CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA NA CONTÍSTICA REZENDEANA: O ALTRUÍSMO DE AURORA DOS PRAZERES"
    "resumo" => "Este artigo é oriundo das leituras e discussões realizadas no projeto de pesquisa - PIBIC, intitulado: "As personagens femininas na contística de Maria Valéria Rezende: da subserviência para o centro da cena"  do Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual da Paraíba. O projeto é orientado pela professora Drª Ana Lúcia Maria de Souza Neves, professora de Literatura do respectivo departamento. Tem por objetivo evidenciar como se dá a (re)construção identitária da personagem Aurora dos Prazeres, e sua vida dedicada a ajudar o outro, no conto com mesmo nome, que faz parte da coletânea de contos Vasto Mundo (2001), de Maria Valéria Rezende. A mulher do século XXI vem assumindo papéis distintos dos que lhe foram imputados social e historicamente, possibilitando assim, a criação de sua própria identidade, sem a necessidade, em alguns casos, de uma figura masculina. Uma esposa que não é subserviente ao seu esposo é vista como uma má mulher, pois ela nasceu para cuidar dos filhos e do marido – assim diz a tradição – , porém, a modernidade trouxe consigo a ressignificação de valores e práticas que foram engessadas ao decorrer do tempo, dando vez e voz àqueles que até então eram invisíveis perante uma sociedade machista, patriarcal e excludente. Para enriquecimento das discussões, o artigo se baseará nas discussões de Bauman (2005), Hall (2014), Nunes (2008) e Telles (2008)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Estudos literários, Gênero e Sexualidades"
    "palavra_chave" => "IDENTIDADE, MARIA VALÉRIA REZENDE, MULHER"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV053_MD1_SA6_ID849_26042016232535.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:14"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNO SANTOS MELO"
    "autor_nome_curto" => "BRUNO SANTOS"
    "autor_email" => "bsantosmelo@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2016"
    "edicao_logo" => "5e4d91ff53faf_19022020165231.png"
    "edicao_capa" => "5f1840b2f13c7_22072020103546.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-08 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 08 de junho de 2016

Resumo

Este artigo é oriundo das leituras e discussões realizadas no projeto de pesquisa - PIBIC, intitulado: "As personagens femininas na contística de Maria Valéria Rezende: da subserviência para o centro da cena" do Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual da Paraíba. O projeto é orientado pela professora Drª Ana Lúcia Maria de Souza Neves, professora de Literatura do respectivo departamento. Tem por objetivo evidenciar como se dá a (re)construção identitária da personagem Aurora dos Prazeres, e sua vida dedicada a ajudar o outro, no conto com mesmo nome, que faz parte da coletânea de contos Vasto Mundo (2001), de Maria Valéria Rezende. A mulher do século XXI vem assumindo papéis distintos dos que lhe foram imputados social e historicamente, possibilitando assim, a criação de sua própria identidade, sem a necessidade, em alguns casos, de uma figura masculina. Uma esposa que não é subserviente ao seu esposo é vista como uma má mulher, pois ela nasceu para cuidar dos filhos e do marido – assim diz a tradição – , porém, a modernidade trouxe consigo a ressignificação de valores e práticas que foram engessadas ao decorrer do tempo, dando vez e voz àqueles que até então eram invisíveis perante uma sociedade machista, patriarcal e excludente. Para enriquecimento das discussões, o artigo se baseará nas discussões de Bauman (2005), Hall (2014), Nunes (2008) e Telles (2008).

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.