Artigo Anais IV CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR COMO ESTRATÉGIA DE CUIDADO

Palavra-chaves: ASSISTÊNCIA, EQUIPE, HUMANIZAÇÃO Pôster (PO) Envelhecimento e Interdisciplinaridade
"2015-09-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 12721
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 998
    "inscrito_id" => 456
    "titulo" => "PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR COMO ESTRATÉGIA DE CUIDADO"
    "resumo" => """
      O Projeto Terapêutico Singular (PTS)  representa um conjunto de propostas terapêuticas articuladas por uma equipe multiprofissional para um sujeito individual ou coletivo, a partir de suas singularidades e considerando suas necessidades e o contexto social em que está inserido. Desta maneira, este trabalho tem como objetivo compreender o PTS como estratégia do cuidado, baseando-se em revisão de literatura. As buscas foram realizadas utilizando as terminologias cadastradas a partir dos Descritores em Ciências da Saúde: atenção à saúde, assistência integral à saúde, programa de atendimento integral à saúde, equipe de assistência ao paciente e que correspondessem aos temas: projeto terapêutico singular e equipe multiprofissional.\r\n
      Foram incluídos artigos em português, disponíveis na íntegra nas bases de dados do SciELO e Bireme, a partir das fontes Medline e LILACS. A construção do PTS é um processo que articula usuários, famílias, profissionais da equipe de saúde na determinação das prioridades, necessidades e possibilidades de ações que contribuam para a efetividade do cuidado. E todos, neste processo, são agentes autônomos e protagonistas na construção e manutenção contínua e sustentável do PTS. Para a Política de Humanização do Sistema Único de Saúde, devemos ressaltar quatro momentos importantes, são eles: o Diagnóstico; a Definição de metas; a Divisão de responsabilidades e a Reavaliação. No primeiro momento, realiza-se uma avaliação biopsicossocial, com o intuito de definir o momento e a situação vivenciada pelo sujeito. Em seguida, é preciso traçar metas, definindo juntamente com o usuário o tempo necessário para que essas sejam cumpridas. O terceiro momento corresponde à divisão de responsabilidades entre os profissionais. Posteriormente, é necessário negociar propostas, considerando as diferenças e peculiaridades do sujeito. Num último momento, deve-se fazer uma reavaliação refletindo sobre o andamento do trabalho, evoluções e novas propostas. Sendo assim, o projeto terapêutico deve ser um instrumento que responda as demandas objetivas e subjetivas de um usuário, objetivando a produção de sua autonomia pessoal e apropriação de seu processo de cuidado.
      """
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Envelhecimento e Interdisciplinaridade"
    "palavra_chave" => "ASSISTÊNCIA, EQUIPE, HUMANIZAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA15_ID456_27082015232110.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:16"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JÉSSICKA SUELEN DO NASCIMENTO SILVA"
    "autor_nome_curto" => "JÉSSICKA SUELEN"
    "autor_email" => "jehssicka.fisio@gmail.com"
    "autor_ies" => "SOCIEDADE BRASILEIRA DE TERAPIA INTENSIVA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 12721
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 998
    "inscrito_id" => 456
    "titulo" => "PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR COMO ESTRATÉGIA DE CUIDADO"
    "resumo" => """
      O Projeto Terapêutico Singular (PTS)  representa um conjunto de propostas terapêuticas articuladas por uma equipe multiprofissional para um sujeito individual ou coletivo, a partir de suas singularidades e considerando suas necessidades e o contexto social em que está inserido. Desta maneira, este trabalho tem como objetivo compreender o PTS como estratégia do cuidado, baseando-se em revisão de literatura. As buscas foram realizadas utilizando as terminologias cadastradas a partir dos Descritores em Ciências da Saúde: atenção à saúde, assistência integral à saúde, programa de atendimento integral à saúde, equipe de assistência ao paciente e que correspondessem aos temas: projeto terapêutico singular e equipe multiprofissional.\r\n
      Foram incluídos artigos em português, disponíveis na íntegra nas bases de dados do SciELO e Bireme, a partir das fontes Medline e LILACS. A construção do PTS é um processo que articula usuários, famílias, profissionais da equipe de saúde na determinação das prioridades, necessidades e possibilidades de ações que contribuam para a efetividade do cuidado. E todos, neste processo, são agentes autônomos e protagonistas na construção e manutenção contínua e sustentável do PTS. Para a Política de Humanização do Sistema Único de Saúde, devemos ressaltar quatro momentos importantes, são eles: o Diagnóstico; a Definição de metas; a Divisão de responsabilidades e a Reavaliação. No primeiro momento, realiza-se uma avaliação biopsicossocial, com o intuito de definir o momento e a situação vivenciada pelo sujeito. Em seguida, é preciso traçar metas, definindo juntamente com o usuário o tempo necessário para que essas sejam cumpridas. O terceiro momento corresponde à divisão de responsabilidades entre os profissionais. Posteriormente, é necessário negociar propostas, considerando as diferenças e peculiaridades do sujeito. Num último momento, deve-se fazer uma reavaliação refletindo sobre o andamento do trabalho, evoluções e novas propostas. Sendo assim, o projeto terapêutico deve ser um instrumento que responda as demandas objetivas e subjetivas de um usuário, objetivando a produção de sua autonomia pessoal e apropriação de seu processo de cuidado.
      """
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Envelhecimento e Interdisciplinaridade"
    "palavra_chave" => "ASSISTÊNCIA, EQUIPE, HUMANIZAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA15_ID456_27082015232110.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:16"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JÉSSICKA SUELEN DO NASCIMENTO SILVA"
    "autor_nome_curto" => "JÉSSICKA SUELEN"
    "autor_email" => "jehssicka.fisio@gmail.com"
    "autor_ies" => "SOCIEDADE BRASILEIRA DE TERAPIA INTENSIVA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de setembro de 2015

Resumo

O Projeto Terapêutico Singular (PTS) representa um conjunto de propostas terapêuticas articuladas por uma equipe multiprofissional para um sujeito individual ou coletivo, a partir de suas singularidades e considerando suas necessidades e o contexto social em que está inserido. Desta maneira, este trabalho tem como objetivo compreender o PTS como estratégia do cuidado, baseando-se em revisão de literatura. As buscas foram realizadas utilizando as terminologias cadastradas a partir dos Descritores em Ciências da Saúde: atenção à saúde, assistência integral à saúde, programa de atendimento integral à saúde, equipe de assistência ao paciente e que correspondessem aos temas: projeto terapêutico singular e equipe multiprofissional. Foram incluídos artigos em português, disponíveis na íntegra nas bases de dados do SciELO e Bireme, a partir das fontes Medline e LILACS. A construção do PTS é um processo que articula usuários, famílias, profissionais da equipe de saúde na determinação das prioridades, necessidades e possibilidades de ações que contribuam para a efetividade do cuidado. E todos, neste processo, são agentes autônomos e protagonistas na construção e manutenção contínua e sustentável do PTS. Para a Política de Humanização do Sistema Único de Saúde, devemos ressaltar quatro momentos importantes, são eles: o Diagnóstico; a Definição de metas; a Divisão de responsabilidades e a Reavaliação. No primeiro momento, realiza-se uma avaliação biopsicossocial, com o intuito de definir o momento e a situação vivenciada pelo sujeito. Em seguida, é preciso traçar metas, definindo juntamente com o usuário o tempo necessário para que essas sejam cumpridas. O terceiro momento corresponde à divisão de responsabilidades entre os profissionais. Posteriormente, é necessário negociar propostas, considerando as diferenças e peculiaridades do sujeito. Num último momento, deve-se fazer uma reavaliação refletindo sobre o andamento do trabalho, evoluções e novas propostas. Sendo assim, o projeto terapêutico deve ser um instrumento que responda as demandas objetivas e subjetivas de um usuário, objetivando a produção de sua autonomia pessoal e apropriação de seu processo de cuidado.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.