Artigo Anais IV CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

FATORES ASSOCIADOS À NÃO-ADESÃO DOS IDOSOS AO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL

Palavra-chaves: IDOSOS, ADESÃO, HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMCIA Pôster (PO) Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas a Pessoa Idosa
"2015-09-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 12387
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 311
    "inscrito_id" => 1896
    "titulo" => "FATORES ASSOCIADOS À NÃO-ADESÃO DOS IDOSOS AO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL"
    "resumo" => "OBJETIVO: Investigar a adesão dos idosos ao tratamento medicamentoso da hipertensão arterial. METODOLOGIA: Trata-se de um descritivo, transversal de abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada em um Centro de Saúde da Regional de Ceilândia/Brasília-DF Brasil. Os instrumentos utilizados foram três: o primeiro caracterizou o perfil socioeconômico, demográfico; o segundo instrumento foi o Teste de Morisky-Green (TMG); e o terceiro instrumento, o Brief Medication Questionaire (BMQ). Os dados foram analisados pelo SPSS. RESULTADOS: Foi avaliado 38 hipertensos, a maioria 63% dos hipertensos idosos avaliados pelo TMG aderiu ao tratamento. Já na avaliação pelo BMQ mais da metade dos indivíduos estudados 56% apresentaram provável baixa adesão ao tratamento medicamentoso, 26% provável aderente e 18% baixa adesão. Ainda na aplicação do teste TMG identificou-se que a maioria 66,7% dos pacientes era sexo feminino e 54,5% masculino aderem ao tratamento de forma moderada. Por sua vez, através a aplicação do BMQ percebe-se que a maioria (45,5%) dos homens provavelmente adere ao tratamento medicamentoso enquanto a maioria das mulheres (63,0%) apresenta provável baixa adesão. Com o TMG descobriu-se que 62,5% dos sedentários apresentaram baixa adesão ao tratamento e com o BMQ 43,8% apresentam provável baixa adesão. Os pacientes que praticam atividades físicas tiveram o mesmo comportamento, em que a maioria dos indivíduos (63,6%) adere ao tratamento de forma moderada e possui provável baixa adesão de acordo com o TMG e o BMQ, respectivamente. No que diz respeito ao padrão de sono, a maior concentração da amostra (68,4%) referiu ter insônia. Ao se relacionar o padrão de sono com os resultados do TMG e BMQ concluiu-se que a maioria destes pacientes (73,1%) adere moderadamente ao tratamento e 57,7% apresenta provável baixa adesão. A forma de lazer mais referida foi a TV (52,6%), e destes 65,0% aderem ao tratamento de maneira moderada segundo o TMG e 50,0% apresenta baixa adesão ao tratamento. A distribuição dos pacientes quanto aos domínios do BMQ, a maioria dos pacientes da amostra indicou potencial para não adesão ao tratamento (77,3%), potencial rastreamento positivo para barreiras de recordação (89,5%) e apenas 28,9% dos pacientes indicaram escore positivo para barreiras de crença. CONCLUSÃO: A maioria dos pacientes hipertensos analisados adere de forma moderada ao tratamento de acordo com o TMG e apresenta provável baixa adesão quando avaliados pelo BMQ. Destaca-se entre os fatores o nível de escolaridade, pois os analfabetos apresentaram baixa adesão quando comparados com pessoas com nível de escolaridade mais elevado. Dessa forma, promover a adesão ao tratamento ainda constituem um desafio para as equipes de saúde, logo conhecer as características envolvidas nesse processo possibilita o desenvolvimento de intervenções com o objetivo de diminuir a não adesão."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas a Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "IDOSOS, ADESÃO, HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA3_ID1896_27072015090607.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:15"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "WELLINGTON LUIZ DE LIMA"
    "autor_nome_curto" => "WELLINGTON"
    "autor_email" => "wellingtonporteiras@hotma"
    "autor_ies" => "CENTRO UNIVERSITÁRIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 12387
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 311
    "inscrito_id" => 1896
    "titulo" => "FATORES ASSOCIADOS À NÃO-ADESÃO DOS IDOSOS AO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL"
    "resumo" => "OBJETIVO: Investigar a adesão dos idosos ao tratamento medicamentoso da hipertensão arterial. METODOLOGIA: Trata-se de um descritivo, transversal de abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada em um Centro de Saúde da Regional de Ceilândia/Brasília-DF Brasil. Os instrumentos utilizados foram três: o primeiro caracterizou o perfil socioeconômico, demográfico; o segundo instrumento foi o Teste de Morisky-Green (TMG); e o terceiro instrumento, o Brief Medication Questionaire (BMQ). Os dados foram analisados pelo SPSS. RESULTADOS: Foi avaliado 38 hipertensos, a maioria 63% dos hipertensos idosos avaliados pelo TMG aderiu ao tratamento. Já na avaliação pelo BMQ mais da metade dos indivíduos estudados 56% apresentaram provável baixa adesão ao tratamento medicamentoso, 26% provável aderente e 18% baixa adesão. Ainda na aplicação do teste TMG identificou-se que a maioria 66,7% dos pacientes era sexo feminino e 54,5% masculino aderem ao tratamento de forma moderada. Por sua vez, através a aplicação do BMQ percebe-se que a maioria (45,5%) dos homens provavelmente adere ao tratamento medicamentoso enquanto a maioria das mulheres (63,0%) apresenta provável baixa adesão. Com o TMG descobriu-se que 62,5% dos sedentários apresentaram baixa adesão ao tratamento e com o BMQ 43,8% apresentam provável baixa adesão. Os pacientes que praticam atividades físicas tiveram o mesmo comportamento, em que a maioria dos indivíduos (63,6%) adere ao tratamento de forma moderada e possui provável baixa adesão de acordo com o TMG e o BMQ, respectivamente. No que diz respeito ao padrão de sono, a maior concentração da amostra (68,4%) referiu ter insônia. Ao se relacionar o padrão de sono com os resultados do TMG e BMQ concluiu-se que a maioria destes pacientes (73,1%) adere moderadamente ao tratamento e 57,7% apresenta provável baixa adesão. A forma de lazer mais referida foi a TV (52,6%), e destes 65,0% aderem ao tratamento de maneira moderada segundo o TMG e 50,0% apresenta baixa adesão ao tratamento. A distribuição dos pacientes quanto aos domínios do BMQ, a maioria dos pacientes da amostra indicou potencial para não adesão ao tratamento (77,3%), potencial rastreamento positivo para barreiras de recordação (89,5%) e apenas 28,9% dos pacientes indicaram escore positivo para barreiras de crença. CONCLUSÃO: A maioria dos pacientes hipertensos analisados adere de forma moderada ao tratamento de acordo com o TMG e apresenta provável baixa adesão quando avaliados pelo BMQ. Destaca-se entre os fatores o nível de escolaridade, pois os analfabetos apresentaram baixa adesão quando comparados com pessoas com nível de escolaridade mais elevado. Dessa forma, promover a adesão ao tratamento ainda constituem um desafio para as equipes de saúde, logo conhecer as características envolvidas nesse processo possibilita o desenvolvimento de intervenções com o objetivo de diminuir a não adesão."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas a Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "IDOSOS, ADESÃO, HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA3_ID1896_27072015090607.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:15"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "WELLINGTON LUIZ DE LIMA"
    "autor_nome_curto" => "WELLINGTON"
    "autor_email" => "wellingtonporteiras@hotma"
    "autor_ies" => "CENTRO UNIVERSITÁRIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de setembro de 2015

Resumo

OBJETIVO: Investigar a adesão dos idosos ao tratamento medicamentoso da hipertensão arterial. METODOLOGIA: Trata-se de um descritivo, transversal de abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada em um Centro de Saúde da Regional de Ceilândia/Brasília-DF Brasil. Os instrumentos utilizados foram três: o primeiro caracterizou o perfil socioeconômico, demográfico; o segundo instrumento foi o Teste de Morisky-Green (TMG); e o terceiro instrumento, o Brief Medication Questionaire (BMQ). Os dados foram analisados pelo SPSS. RESULTADOS: Foi avaliado 38 hipertensos, a maioria 63% dos hipertensos idosos avaliados pelo TMG aderiu ao tratamento. Já na avaliação pelo BMQ mais da metade dos indivíduos estudados 56% apresentaram provável baixa adesão ao tratamento medicamentoso, 26% provável aderente e 18% baixa adesão. Ainda na aplicação do teste TMG identificou-se que a maioria 66,7% dos pacientes era sexo feminino e 54,5% masculino aderem ao tratamento de forma moderada. Por sua vez, através a aplicação do BMQ percebe-se que a maioria (45,5%) dos homens provavelmente adere ao tratamento medicamentoso enquanto a maioria das mulheres (63,0%) apresenta provável baixa adesão. Com o TMG descobriu-se que 62,5% dos sedentários apresentaram baixa adesão ao tratamento e com o BMQ 43,8% apresentam provável baixa adesão. Os pacientes que praticam atividades físicas tiveram o mesmo comportamento, em que a maioria dos indivíduos (63,6%) adere ao tratamento de forma moderada e possui provável baixa adesão de acordo com o TMG e o BMQ, respectivamente. No que diz respeito ao padrão de sono, a maior concentração da amostra (68,4%) referiu ter insônia. Ao se relacionar o padrão de sono com os resultados do TMG e BMQ concluiu-se que a maioria destes pacientes (73,1%) adere moderadamente ao tratamento e 57,7% apresenta provável baixa adesão. A forma de lazer mais referida foi a TV (52,6%), e destes 65,0% aderem ao tratamento de maneira moderada segundo o TMG e 50,0% apresenta baixa adesão ao tratamento. A distribuição dos pacientes quanto aos domínios do BMQ, a maioria dos pacientes da amostra indicou potencial para não adesão ao tratamento (77,3%), potencial rastreamento positivo para barreiras de recordação (89,5%) e apenas 28,9% dos pacientes indicaram escore positivo para barreiras de crença. CONCLUSÃO: A maioria dos pacientes hipertensos analisados adere de forma moderada ao tratamento de acordo com o TMG e apresenta provável baixa adesão quando avaliados pelo BMQ. Destaca-se entre os fatores o nível de escolaridade, pois os analfabetos apresentaram baixa adesão quando comparados com pessoas com nível de escolaridade mais elevado. Dessa forma, promover a adesão ao tratamento ainda constituem um desafio para as equipes de saúde, logo conhecer as características envolvidas nesse processo possibilita o desenvolvimento de intervenções com o objetivo de diminuir a não adesão.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.