Artigo Anais IV CEDUCE

ANAIS de Evento

ISSN: 2447-035X

TRABALHO DOCENTE NO SISTEMA UAB: FLEXIBILIZAÇÃO E PRECARIZAÇÃO

Palavra-chaves: SISTEMA UAB, FORMAÇÃO DOCENTE, TRABALHO DOCENTE, POLÍTICA PÚBLICA EDUCACIONAL, POLÍTICA PÚBLICA EDUCACIONAL Pôster (PO) / Poster Submission Ensino Superior Publicado em 29 de junho de 2015

Resumo

A formação de professores foi priorizada no processo de expansão da educação superior realizado pelo Ministério da Educação nos últimos oito anos. A partir de orientações do Banco Mundial, tendo a participação da ANDIFES e de empresas estatais, o governo Lula instituiu em 2006 o Sistema UAB (Decreto Nº 5.800/06), com foco na formação de professores a distância. Sendo a política de formação de professores espaço de disputa, se faz necessário compreender a concepção e os pressupostos políticos e ideológicos que fundamentam a política do Sistema UAB. Justificando-se pela necessidade de atender à população que não teve oportunidade de acesso à universidade, o Sistema UAB se apresenta como uma forma de aligeirar a formação, prioriza a formação a distância e preconiza o uso das TIC como principal recurso para essa formação, trazendo implicações para o trabalho docente. O principal objetivo proposto neste trabalho é apresentar uma primeira análise sobre a investigação da dimensão do trabalho docente, o processo de precarização e o esvaziamento desse trabalho nos cursos de formação de professores a distância do Sistema UAB. A partir da abordagem qualitativa, tendo como referência o materialismo histórico-dialético, apresentamos considerações sobre a etapa inicial da pesquisa, uma análise da bibliografia e dos documentos oficiais de instituição do Sistema UAB. Tomando como referência a Análise Crítica do Discurso (ACD), desenvolvida por Fairclough, discurso compreendido como um modo de ação e de representação, uma construção social, não individual e que só pode ser analisado considerando seu contexto-histórico-social, nas suas condições de produção, a análise do discurso empreendido nos documentos que orientam e instituem o Sistema UAB que nos indica a direção dessa política, determinada a partir das orientações de organismos internacionais e inserida na lógica do mercado, apontando para o processo de comodificação. A partir dessa análise temos a compreensão de que a proposta de formação de professores em andamento oferece uma formação inicial precarizada. Verificou-se, em relação ao trabalho docente, um processo de precarização desse trabalho, a perda do controle do professor sobre seu trabalho, além de uma flexibilização dos contratos de trabalho, denunciando o processo de desvalorização da profissão docente. A política do Sistema UAB representa uma continuidade nas propostas educacionais dos diferentes governos, mantendo-se o mesmo direcionamento, que traduzem a hegemonia da política neoliberal, buscando alinhar a educação às exigências e demandas do capital.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.