Artigo Anais IV CEDUCE

ANAIS de Evento

ISSN: 2447-035X

Visualizações: 250
RESULTADOS ESCOLARES NO MUNICÍPIO DE NOVA IGUAÇU: DESAFIOS DO IDEB NA PERIFERIA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO.

Palavra-chaves: AVALIAÇÃO, IDEB, QUALIDADE, PRÁTICA PEDAGÓGICA, PRÁTICA PEDAGÓGICA Pôster (PO) / Poster Submission Ensino Fundamental: práticas e teorias na escola Publicado em 29 de junho de 2015

Resumo

O significativo avanço da matricula verificado no Ensino Fundamental desde os anos 1970 possibilitou o deslocamento ao longo do tempo das preocupações acerca da Qualidade em educação no Brasil, desde o acesso até o desempenho/aprendizagem escolar, passando pela difícil busca da melhoria dos resultados de fluxo (FRANCO, ALVES, BONAMINO, 2007). A partir dos anos 1990 os governos federal, estaduais e municipais passaram a investir mais sistematicamente em políticas publicas baseadas em avaliações de larga escala acerca da qualidade da educação nas escolas brasileiras como um todo. Partindo da análise dos resultados da série histórica do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) desde o inicio de sua aplicação em 2005 até 2013 esta pesquisa procurou observar o desempenho da rede de ensino fundamental municipal de Nova Iguaçu na Prova Brasil. Constatou-se que em média essa rede, embora tenha tido um desempenho superior ao de muitas cidades da região metropolitana do Rio de Janeiro denominada Baixada Fluminense, não conseguiu empreender avanço significativo dos seus resultados ao longo de toda a série. A observação de que apenas uma escola da rede conseguira atingir as metas traçadas, nos levou a supor que determinadas condições ou fatores intra ou extra-escolares podem ter levado essa escola em especial a ter resultados superiores às demais da rede (SOARES,2007) . A hipótese inicial elaborada por esta pesquisa indaga até em que medida a gestão e as ações pedagógicas docentes da escola em questão podem ser consideradas responsáveis pelos resultados positivos apresentados.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.