Artigo Anais IV CEDUCE

ANAIS de Evento

ISSN: 2447-035X

QUE DIREITO EU TENHO AO MEU CORPO? DIMENSÕES DA SAÚDE E O DIREITO À DIFERENÇA EM UMA ESCOLA FEDERAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA DO RIO DE JANEIRO

Palavra-chaves: SAÚDE, INTERCULTURALIDADE, PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Diversidade e Diferença
"2015-06-29 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 11411
    "edicao_id" => 33
    "trabalho_id" => 503
    "inscrito_id" => 959
    "titulo" => "QUE DIREITO EU TENHO AO MEU CORPO? DIMENSÕES DA SAÚDE E O DIREITO À DIFERENÇA EM UMA ESCOLA FEDERAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA DO RIO DE JANEIRO"
    "resumo" => "Este artigo tem como objetivo analisar as percepções de estudantes de uma Escola Federal de Educação Básica, Técnica e Tecnológica acerca das dimensões da saúde e refletir sobre as repercussões dessas concepções para a problematização do direito à diferença. As informações analisadas resultam de um projeto transdisciplinar desenvolvido pelo Laboratório de Criatividade, Inclusão e Inovação Pedagógica (LACIIPED), no ano de 2014, intitulado: Que direito eu tenho ao meu corpo? O estudo caracteriza-se como uma pesquisa-ação e adota como fundamento a perspectiva da aprendizagem significativa. O corpus de análise foi composto por 104 formulários de avaliação preenchidos por estudantes do oitavo ano do Ensino Fundamental ao primeiro ano do Ensino Médio. Concluímos que os estudantes articulam seus discursos, de forma entrecruzada, apontando interfaces entre a saúde mental, física e social. A temática saúde abre espaço para a discussão sobre a diversidade e a diferença, além de possibilitar o diálogo inter e transdisciplinar, permitindo a diversificação de linguagens, recursos e estratégias didáticas, com vistas ao desenvolvimento de posturas que têm como pressuposto central o reconhecimento e a valorização do outro e o respeito aos seus modos de vida."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Diversidade e Diferença"
    "palavra_chave" => "SAÚDE, INTERCULTURALIDADE, PRÁTICAS PEDAGÓGICAS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV047_MD1_SA7_ID959_29052015152042.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:58"
    "updated_at" => "2020-06-10 21:01:33"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARCIO NOGUEIRA DE SÁ"
    "autor_nome_curto" => "MARCIO SÁ"
    "autor_email" => "marciorican@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDAD AUTONOMA DE ASUNCION"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-ceduce"
    "edicao_nome" => "Anais IV CEDUCE"
    "edicao_evento" => "IV Colóquio Internacional Educação, Cidadania e Exclusão"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/ceduce/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d8323ac662_19022020154907.jpg"
    "edicao_capa" => "5f17355954223_21072020153505.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-29 00:00:00"
    "publicacao_id" => 25
    "publicacao_nome" => "Revista CEDUCE"
    "publicacao_codigo" => "2447-035X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 11411
    "edicao_id" => 33
    "trabalho_id" => 503
    "inscrito_id" => 959
    "titulo" => "QUE DIREITO EU TENHO AO MEU CORPO? DIMENSÕES DA SAÚDE E O DIREITO À DIFERENÇA EM UMA ESCOLA FEDERAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA DO RIO DE JANEIRO"
    "resumo" => "Este artigo tem como objetivo analisar as percepções de estudantes de uma Escola Federal de Educação Básica, Técnica e Tecnológica acerca das dimensões da saúde e refletir sobre as repercussões dessas concepções para a problematização do direito à diferença. As informações analisadas resultam de um projeto transdisciplinar desenvolvido pelo Laboratório de Criatividade, Inclusão e Inovação Pedagógica (LACIIPED), no ano de 2014, intitulado: Que direito eu tenho ao meu corpo? O estudo caracteriza-se como uma pesquisa-ação e adota como fundamento a perspectiva da aprendizagem significativa. O corpus de análise foi composto por 104 formulários de avaliação preenchidos por estudantes do oitavo ano do Ensino Fundamental ao primeiro ano do Ensino Médio. Concluímos que os estudantes articulam seus discursos, de forma entrecruzada, apontando interfaces entre a saúde mental, física e social. A temática saúde abre espaço para a discussão sobre a diversidade e a diferença, além de possibilitar o diálogo inter e transdisciplinar, permitindo a diversificação de linguagens, recursos e estratégias didáticas, com vistas ao desenvolvimento de posturas que têm como pressuposto central o reconhecimento e a valorização do outro e o respeito aos seus modos de vida."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Diversidade e Diferença"
    "palavra_chave" => "SAÚDE, INTERCULTURALIDADE, PRÁTICAS PEDAGÓGICAS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV047_MD1_SA7_ID959_29052015152042.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:58"
    "updated_at" => "2020-06-10 21:01:33"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARCIO NOGUEIRA DE SÁ"
    "autor_nome_curto" => "MARCIO SÁ"
    "autor_email" => "marciorican@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDAD AUTONOMA DE ASUNCION"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-ceduce"
    "edicao_nome" => "Anais IV CEDUCE"
    "edicao_evento" => "IV Colóquio Internacional Educação, Cidadania e Exclusão"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/ceduce/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d8323ac662_19022020154907.jpg"
    "edicao_capa" => "5f17355954223_21072020153505.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-29 00:00:00"
    "publicacao_id" => 25
    "publicacao_nome" => "Revista CEDUCE"
    "publicacao_codigo" => "2447-035X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 29 de junho de 2015

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as percepções de estudantes de uma Escola Federal de Educação Básica, Técnica e Tecnológica acerca das dimensões da saúde e refletir sobre as repercussões dessas concepções para a problematização do direito à diferença. As informações analisadas resultam de um projeto transdisciplinar desenvolvido pelo Laboratório de Criatividade, Inclusão e Inovação Pedagógica (LACIIPED), no ano de 2014, intitulado: Que direito eu tenho ao meu corpo? O estudo caracteriza-se como uma pesquisa-ação e adota como fundamento a perspectiva da aprendizagem significativa. O corpus de análise foi composto por 104 formulários de avaliação preenchidos por estudantes do oitavo ano do Ensino Fundamental ao primeiro ano do Ensino Médio. Concluímos que os estudantes articulam seus discursos, de forma entrecruzada, apontando interfaces entre a saúde mental, física e social. A temática saúde abre espaço para a discussão sobre a diversidade e a diferença, além de possibilitar o diálogo inter e transdisciplinar, permitindo a diversificação de linguagens, recursos e estratégias didáticas, com vistas ao desenvolvimento de posturas que têm como pressuposto central o reconhecimento e a valorização do outro e o respeito aos seus modos de vida.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.