Artigo Anais IV CEDUCE

ANAIS de Evento

ISSN: 2447-035X

MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCAÇÃO DO CAMPO: A ESPECIFICIDADE DO CAMPO PRESENTE NO CURRÍCULO

Palavra-chaves: MOVIMENTOS SOCIAIS, EDUCAÇÃO DO CAMPO, CURRÍCULO, BASE DIVERSIFICADA Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Minorias; movimentos e sujeitos sociais Publicado em 29 de junho de 2015

Resumo

A partir das experiências de resistência vivenciadas pelos movimentos sociais do campo e do caráter educativo de suas práticas, se constrói no país um movimento questionador da educação rural, até então ofertada aos povos camponeses. Desencadeia – se no Brasil a partir de 1997 uma série de encontros, conferências e mobilizações que vão de encontro a uma nova proposta de educação e de escola, pautada na especificidade, na cultura, nos saberes a nas lutas sociais dos camponeses. A Educação do Campo é compreendia como um fenômeno da realidade rural brasileira, que busca incidir sobre a política de educação a partir dos interesses da comunidade. Dessa forma, na busca por uma educação que dialogue com os contextos do campo, faz – se necessário a construção de um currículo que relacione os conhecimentos científicos com os saberes populares. Nesse trabalho, buscamos enfatizar a base diversificada presente no currículo do ensino médio de uma escola pautada na perspectiva da educação do campo. Trazemos para o debate a experiência da Escola João dos Santos de Oliveira, localizada na cidade de Madalena, no Ceará, sob o enfoque da pesquisa documental realizada a partir do Projeto Político Pedagógico da escola e de leituras das legislações que possibilitam a materialização dessa proposta. Consideramos que a base diversificada soma elementos presentes no debate dos movimentos sociais do campo e contribui para uma perspectiva de transformação social.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.