Artigo Anais IV CEDUCE

ANAIS de Evento

ISSN: 2447-035X

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO CONTEXTO DE REDEFINIÇÃO ESTATAL BRASILEIRA

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, CONTRARREFORMA DO ESTADO, CIDADANIA Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Instituições, processos educativos e políticas públicas Publicado em 29 de junho de 2015

Resumo

Resumo Este artigo discute acerca dos embates educacionais de escolarização de jovens e adultos no contexto das proposições do neoliberalismo no Brasil. Analisa a estreita e imbricada relação da redefinição estatal brasileira e a configuração das políticas para Educação de Jovens e Adultos (EJA). Revela que os processos formativos para EJA estão alinhados as demandas requeridas pelo setor produtivo, buscando formar indivíduos adaptados às exigências da economia capitalista. Traz ao debate uma perspectiva histórica dominante de cidadania e de escolarização de jovens e adultos, que não coincide com os anseios, projetos e interesses dos trabalhadores e que restringe os processos de construção do conhecimento. As políticas educacionais implementadas reforçam uma perspectiva de cidadania e de direitos sociais permeada por determinações econômicas, que restringe a ação política dos trabalhadores aos preceitos do privatismo, do clientelismo e do patrimonialismo. A formação para o trabalho fica marcada nas políticas para a EJA, orientadas pelos ditames dos organismos internacionais, tendo a educação profissional e tecnológica como pontos centrais na promoção de uma articulação entre educação e trabalho. A concepção neoliberal de cidadania manteve o caráter de classe característico da formação social brasileira, configurando uma expansão da escolarização que não significou verdadeiramente a democratização da educação pública. Num contexto neoliberal, as políticas educacionais não atuam de modo a consubstanciar uma transformação social e nem estão balizadas nos interesses das classes trabalhadoras, mas estão a serviço da produtividade e da elevação direta da reprodução do capital.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.