Artigo Anais IV CEDUCE

ANAIS de Evento

ISSN: 2447-035X

AS QUESTÕES DE GÊNERO NO COTIDIANO DA EDUCAÇÃO INFANTIL: MASCULINIDADES E FEMINILIDADES EM JOGO

Palavra-chaves: RELAÇÕES DE GÊNERO, EDUCAÇÃO INFANTIL, COTIDIANO Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Educação e Infância Publicado em 29 de junho de 2015

Resumo

Este trabalho tem como proposta problematizar a Educação Infantil a partir de uma perspectiva de gênero, considerando a subjetivação das crianças orientada/marcada por essa identificação. O artigo possibilita - através das narrativas e do mergulho no/com os cotidianos - a compreensão de que a creche e seu fazer pedagógico estão permeadas por questões que envolvem as masculinidades e as feminilidades, mas que podem ser vislumbradas de outros modos por meio do cotidiano, sob qual os sujeitos colocam em xeque suas práticas diariamente, como uma arte contínua. Em presença dessa premissa seria possível verificar que os sentidos atribuídos pelos sujeitos poderiam ser constituídos por meio das concepções de gênero que eles são engendrados nas múltiplas relações em que produzem conhecimentos e significações. Nesta abrangência, percorremos em uma trilha de pensamento em que consideramos necessária uma discussão sobre a produção social dos gêneros a partir da categorização dos corpos nos contexto das relações de poder que organizam as sociedades. Com diversos autores, defendemos que o gênero não está nos corpos, mas nas redes de discursos e de práticas que os produzem, inclusive nos cotidianos das escolas. Portanto, pretendemos desnaturalizar os binarismos culturalmente construídos, pois tornar-se menina ou menino é algo complexo, traz consigo os sentidos mais extensos, uma produção de saberes que constrói um imaginário, uma invenção social historicamente estabelecida. Diante desses apontamentos, seria possível verificar que na Educação Infantil, é preciso desenvolver ações que contribuam para romper com ambiguidades como: masculino e feminino, bonito e feio, corpo e mente, entre outros.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.