Artigo Anais IV CEDUCE

ANAIS de Evento

ISSN: 2447-035X

AS NARRATIVAS ORAIS E A EDUCAÇÃO RIBEIRINHA: O "ERA UMA VEZ" NA VOZ DOS PEQUENOS INTÉRPRETES CAMETAENSES

Palavra-chaves: COBRA GRANDE, NARRATIVA, ORALIDADE, MEMÓRIA Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Educação e Infância
"2015-06-29 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 11030
    "edicao_id" => 33
    "trabalho_id" => 286
    "inscrito_id" => 645
    "titulo" => "AS NARRATIVAS ORAIS E A EDUCAÇÃO RIBEIRINHA: O "ERA UMA VEZ" NA VOZ DOS PEQUENOS INTÉRPRETES CAMETAENSES"
    "resumo" => "RESUMO: A presente proposta faz parte da minha dissertação de Mestrado, da linha Saberes Culturais e Educação na Amazônia, do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação da UEPA (2012-2014). Esta pesquisa estuda a Cobra Grande, personagem do imaginário amazônico a partir do reconto de crianças, da performance e das formas de construção da narrativa.Utilizo como ponto de encontro e recolha dos repertórios uma Escola Municipal ribeirinha, localizada no Rio Mendaruçu Médio no Município de Cametá/ PA. A escolha dessa escola pode ser compreendida como um local onde as crianças estão construindo suas vidas sociais, fundamentadas nas relações de espaço escola/rio, no cotidiano, na interação e na cooperação entre os indivíduos. Compreender o lugar onde as crianças constroem seu senso crítico significa situá-las nas suas acepções teóricas. Assim, foram dois caminhos percorridos para caracterizar o contexto em que os pequenos contadores de histórias estão envolvidos: a escola e a comunidade ribeirinha. Tais caminhos são complementares, apesar do enfoque distinto de cada um, essa pesquisa foi realizada por meio de metodologias em que o lúdico dialogasse com o poético, atentando para que o trabalho para além da experiência investigativa apontasse para o processo de movência dos saberes culturais orais como forma de educação por meio do sensível e manutenção da tradição local."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Educação e Infância"
    "palavra_chave" => "COBRA GRANDE, NARRATIVA, ORALIDADE, MEMÓRIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV047_MD1_SA5_ID645_09052015134703.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:57"
    "updated_at" => "2020-06-10 21:01:32"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "KEZYA THALITA CORDOVIL LIMA"
    "autor_nome_curto" => "KEZYA"
    "autor_email" => "ktblondangel@yahoo.com.br"
    "autor_ies" => "UEPA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-ceduce"
    "edicao_nome" => "Anais IV CEDUCE"
    "edicao_evento" => "IV Colóquio Internacional Educação, Cidadania e Exclusão"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/ceduce/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d8323ac662_19022020154907.jpg"
    "edicao_capa" => "5f17355954223_21072020153505.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-29 00:00:00"
    "publicacao_id" => 25
    "publicacao_nome" => "Revista CEDUCE"
    "publicacao_codigo" => "2447-035X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 11030
    "edicao_id" => 33
    "trabalho_id" => 286
    "inscrito_id" => 645
    "titulo" => "AS NARRATIVAS ORAIS E A EDUCAÇÃO RIBEIRINHA: O "ERA UMA VEZ" NA VOZ DOS PEQUENOS INTÉRPRETES CAMETAENSES"
    "resumo" => "RESUMO: A presente proposta faz parte da minha dissertação de Mestrado, da linha Saberes Culturais e Educação na Amazônia, do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação da UEPA (2012-2014). Esta pesquisa estuda a Cobra Grande, personagem do imaginário amazônico a partir do reconto de crianças, da performance e das formas de construção da narrativa.Utilizo como ponto de encontro e recolha dos repertórios uma Escola Municipal ribeirinha, localizada no Rio Mendaruçu Médio no Município de Cametá/ PA. A escolha dessa escola pode ser compreendida como um local onde as crianças estão construindo suas vidas sociais, fundamentadas nas relações de espaço escola/rio, no cotidiano, na interação e na cooperação entre os indivíduos. Compreender o lugar onde as crianças constroem seu senso crítico significa situá-las nas suas acepções teóricas. Assim, foram dois caminhos percorridos para caracterizar o contexto em que os pequenos contadores de histórias estão envolvidos: a escola e a comunidade ribeirinha. Tais caminhos são complementares, apesar do enfoque distinto de cada um, essa pesquisa foi realizada por meio de metodologias em que o lúdico dialogasse com o poético, atentando para que o trabalho para além da experiência investigativa apontasse para o processo de movência dos saberes culturais orais como forma de educação por meio do sensível e manutenção da tradição local."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Educação e Infância"
    "palavra_chave" => "COBRA GRANDE, NARRATIVA, ORALIDADE, MEMÓRIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV047_MD1_SA5_ID645_09052015134703.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:57"
    "updated_at" => "2020-06-10 21:01:32"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "KEZYA THALITA CORDOVIL LIMA"
    "autor_nome_curto" => "KEZYA"
    "autor_email" => "ktblondangel@yahoo.com.br"
    "autor_ies" => "UEPA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-ceduce"
    "edicao_nome" => "Anais IV CEDUCE"
    "edicao_evento" => "IV Colóquio Internacional Educação, Cidadania e Exclusão"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/ceduce/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d8323ac662_19022020154907.jpg"
    "edicao_capa" => "5f17355954223_21072020153505.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-29 00:00:00"
    "publicacao_id" => 25
    "publicacao_nome" => "Revista CEDUCE"
    "publicacao_codigo" => "2447-035X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 29 de junho de 2015

Resumo

RESUMO: A presente proposta faz parte da minha dissertação de Mestrado, da linha Saberes Culturais e Educação na Amazônia, do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação da UEPA (2012-2014). Esta pesquisa estuda a Cobra Grande, personagem do imaginário amazônico a partir do reconto de crianças, da performance e das formas de construção da narrativa.Utilizo como ponto de encontro e recolha dos repertórios uma Escola Municipal ribeirinha, localizada no Rio Mendaruçu Médio no Município de Cametá/ PA. A escolha dessa escola pode ser compreendida como um local onde as crianças estão construindo suas vidas sociais, fundamentadas nas relações de espaço escola/rio, no cotidiano, na interação e na cooperação entre os indivíduos. Compreender o lugar onde as crianças constroem seu senso crítico significa situá-las nas suas acepções teóricas. Assim, foram dois caminhos percorridos para caracterizar o contexto em que os pequenos contadores de histórias estão envolvidos: a escola e a comunidade ribeirinha. Tais caminhos são complementares, apesar do enfoque distinto de cada um, essa pesquisa foi realizada por meio de metodologias em que o lúdico dialogasse com o poético, atentando para que o trabalho para além da experiência investigativa apontasse para o processo de movência dos saberes culturais orais como forma de educação por meio do sensível e manutenção da tradição local.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.