Resumo Trabalho

RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UM OLHAR SOBRE AS FAMÍLIAS ATENDIDAS NO CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL EM CRATEÚS/CE

Autor(es): MARIA FRANCIDENES DE SOUZA MELO e orientado por ÉRICA MARIA SANTIAGO

O presente artigo é resultado das diversas experiências vivenciadas com algumas famílias atendidas pelo serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS I), na cidade de Crateús-CE, durante o período de estágio supervisionado do Curso de Serviço Social da Faculdade Princesa do Oeste (FPO), nos semestres 2016.2 e 2017.1. O estágio é compreendido aqui como um momento crucial na trajetória estudantil, indo além da formalidade e da obrigatoriedade para a obtenção do diploma, uma vez que o perfil profissional do(a)discente começa a ser formado, fortalecendo as dimensões investigativa e interventiva do(a) futuro(a) assistente social e rompendo com uma visão de que “na prática a teoria é outra”. O objetivo desse artigo é enfatizar a importância daquele processo formativo e elaborar uma discussão sobre o fenômeno família, com ênfase no seu caráter contraditório e trazer como tal categoria é trabalhada tanto como objeto de estudo quanto de intervenção da profissão via política de assistência social, a qual se constitui como uma das três políticas da seguridade social; abordando, também, as suas novas configurações e demonstrando a real necessidade de proteção social. Com esse intuito, utilizase da pesquisa bibliográfica e documental, trazendo as principais discussões, sem a pretensão de uma visão exaustiva, sobre políticas públicas e sociais dirigidas às famílias, bem como a importância de uma formação e atuação crítica do Serviço Social, problematizando o conceito de matricialidade sociofamiliar, bem como o risco de práticas conservadoras e ambíguas as quais levam a responsabilização das famílias muito mais do que a garantia de direitos desses sujeitos.

Veja o artigo completo: PDF