Resumo Trabalho

CONFORTO TÉRMICO E VENTILAÇÃO NA ESCOLA ESTADUAL PROF. MARIA EDILMA DE FREITAS SILVA

Autor(es): LIZ GABRIELLE BARBOSA SOUSA e orientado por EDUARDO RAIMUNDO DIAS NUNES

Para que um edifício apresente desempenho térmico satisfatório, é necessário que sejam consideradas, desde as fases iniciais do projeto as condições climáticas locais. São aspectos importantes para a obtenção de condições de conforto térmico adequado: temperatura do ar, temperatura radiante média, velocidade do ar, umidade relativa, tipo de vestimenta utilizada e as características das atividades desenvolvidas. Outro aspecto a ser considerado para a avaliação das condições de conforto térmico consiste na capacidade que o organismo apresenta de se adaptar, após algum tempo de exposição, às condições climáticas predominantes. Para projetos de ambientes escolares, a densidade da ocupação do ambiente, bem como o sistema de iluminação artificial, a quantidade de computadores e os ganhos solares são fatores relevantes para as condições de conforto térmico dos ambientes. A ventilação tem a função de renovar o ar de um edifício, provendo oxigênio e removendo impurezas, contaminantes, produtos químicos e produtos da atividade humana (como a respiração e odores corporais). Um dos aspectos considerados primordiais para o bom desempenho de alunos, professores e funcionários da escola é a qualidade do ar em seus ambientes. Neste sentido, o presente trabalho analisa as condições de conforto térmico e ventilação na Escola Estadual Professora Maria Edilma de Freitas, no município de Pau dos Ferros/RN. A pesquisa faz parte das ações desenvolvidas pelo grupo de pesquisa LABCON - Laboratório de Conforto Ambiental e pelo projeto de pesquisa CASA – Conforto Ambiental no Semiárido da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Que tem como objetivo avaliar os critérios e parâmetros técnicos referente ao conforto térmico em edificações escolares, as percepções do usuário em relação a edificação, as características do entorno, as alterações de uso, a funcionalidade e a flexibilidade. Foi utilizado a Avaliação Pós-Ocupação (APO) para a obtenção das informações necessárias ao desenvolvimento do trabalho através das técnicas de walkthroughs, checklists, medições, entrevistas e questionários. Foram feitas visitas a escola, para análise e obtenção de dados durante os meses de março e abril, nas quais a primeira foi no dia 16 de março por volta das 15:00 horas e a última no dia 24 abril às 10:00 horas. Com isso, verificamos as condições do ambiente, quanto a espessura da parede, disposição dos blocos e a presença de proteção solar direta e concluímos que, a estrutura da instituição compromete o ensino e bem-estar dos alunos e professores, uma vez que não há conforto térmico no meio. Desse modo, o trabalho contribuiu para uma análise detalhada das questões relacionadas ao conforto térmico e a ventilação, nunca antes realizada na escola em estudo, que servirá de referência para futuras intervenções.

Veja o artigo completo: PDF