Resumo Trabalho

A COMPETÊNCIA GERENCIAL DE LIDERANÇA NO CENTRO CIRÚRGICO: SABERES E PRÁTICAS

Autor(es): NATHÁLIA LUCHO ZIMMER e orientado por ROBERTA MENESES OLIVEIRA

O centro cirúrgico é uma unidade da instituição hospitalar destinado a pacientes que necessitem receber assistência especializa em contexto eletivo ou de urgência e emergência, requerendo profissionais qualificados e devidamente treinados para efetiva gestão e assistência segura. O trabalho do enfermeiro, neste setor, consiste em gerenciar, coordenar, educar e pesquisar, sendo a liderança uma competência imprescindível para o bom andamento dos processos na unidade. O objetivo deste estudo foi analisar a habilidade gerencial de liderança na prática clínica do enfermeiro em centro cirúrgico, na perspectiva da equipe de enfermagem. Trata-se de pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, realizada no centro cirúrgico de um hospital público em Fortaleza - Ceará, no período de setembro a novembro de 2016. Participaram do estudo 20 trabalhadores de enfermagem, sendo sete enfermeiros e treze técnicos, os quais responderam a um roteiro de entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados segundo a técnica de Análise de Conteúdo Categorial Temática, apresentados, posteriormente, em duas categorias temáticas. No que diz respeito à competência gerencial de liderança em enfermagem no Centro Cirúrgico, foram mencionados conhecimentos, habilidades e atitudes que o enfermeiro deve ter ou apresentar para desenvolver esta competência: empatia, relacionamento interpessoal, motivação, comunicação, dentre outras. Para um melhor desempenho da liderança, os entrevistados afirmaram ser necessário que o enfermeiro tenha conhecimento científico e da equipe, raciocínio crítico e excelência clínica, resultando na satisfação da equipe e em uma liderança eficaz. Conclui-se que o estudo traz dados relevantes sobre a competência gerencial liderança do enfermeiro no centro cirúrgico, mostrando que o enfermeiro líder deve investir em autoconhecimento, empatia, cooperação e respeito em suas ações, as quais sejam capazes de mostrar equivalência ao que é dito e realizado, gerando assim, a satisfação da equipe.

Veja o artigo completo: PDF