Resumo Trabalho

O FAZER ETNOGRÁFICO NO CIBERESPAÇO

Autor(es): MARCELO DA SILVA RIBEIRO

Diante de um cenário contemporâneo de profundas transformações sociais, entre elas o expressivo aumento de contextos interacionais vivenciados na Internet, novas questões despontam como urgente no campo das pesquisas na área das Ciências Sociais. Entre elas, rever e reformular proposições metodológicas, refletir sobre métodos e teorias despontam como as mais urgentes. O objetivo desse artigo é apresentar uma reflexão sobre a utilização do método de pesquisa para estudos sobre ambientações online. Para tal empreendimento, o percurso metodológico percorrido se deu por meio de um criterioso levantamento bibliográfico da literatura de maior referência que trata especificamente do tema do “fazer etnográfico” no ciberespaço. Essa pesquisa de bibliografia forneceu subsídios teóricos e metodológicos para a discussão proposta por esse artigo, onde autores como Artur Escobar (1994), Robert Kozinetz (1998), Cristina Hine (2000), Sherry Turkle (1995), Rifiotis et al. (2012) e outros contribuem com suas percepções sobre o debate em volta das possibilidades para etnografia abertas pelas experiências interacionais entre indivíduos no ciberespaço. Uma das conclusões que o artigo em questão traz é que para além de uma reformulação, a etnografia precisa ser “melhor compreendida” pelas áreas que pretendem a usar.

Veja o artigo completo: PDF