Resumo Trabalho

JUVENTUDE, CULTURA POPULAR E CULTURA DE MASSA: ESTUDO NO IFPB CAMPUS CAMPINA GRANDE (PB)

Autor(es): MÁRCIA GARDÊNIA LUSTOSA PIRES e orientado por MARCIA GARDÊNIA LUSTOSA PIRES

Neste escrito apresentamos um debate inicial sobre nosso projeto de pesquisa e extensão que investiga as manifestações culturais locais, por meio da criação de um Laboratório de Arte, Cultura e Juventude (LABORART), no Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Campus Campina Grande. Neste estudo abordamos a relação da juventude com a cultura de massa e com a cultura popular, buscando, por meio desta proposta, estudar as produções elaboradas na Região Nordeste do país. O intuito desta pesquisa consiste ainda em produzir novos conhecimentos, na forma de produções artísticas com amparo na realidade local (cultura regional). Referida pesquisa busca incentivar o espírito investigativo, favorecendo aos jovens alunos do IFPB-CG e dos demais membros da comunidade do entorno do Campus, acesso aos elementos que fazem parte da constituição de sua própria história em um despertar para a produção da cultura no seio de nossa comunidade, composta por servidores, alunos, docentes e demais pessoas do entorno do campus do IFPB-CG. Assim, nossa proposta investe na criação de um grupo de estudos teórico-prático, para a produção artística e a pesquisa sobre as manifestações culturais da cidade de Campina Grande - PB, bem como no intercâmbio com outros Estados (Ceará), com o objetivo de fomentar a criação e produção de vivências artísticas, bem como em proporcionar aos alunos e demais membros desta comunidade a apreensão de conhecimentos teóricos e metodológicos no campo da formação humana integral: formação cultural (artística e estética) e política. A metodologia adotada contempla momentos teórico-vivenciais, com realização de oficinas com a comunidade do IFPB-CG, nas quais será possibilitada uma aproximação dos alunos com as experiências artísticas e culturais locais e regionais; a confecção de instrumentos musicais (com uso de materiais reciclados na produção de tambores e outros artefatos); a exibição de vídeos e documentários que permitam a reflexão sobre as questões culturais na pós-modernidade, dentre outras ações que permitam à comunidade do campus descobrir suas potencialidades e talentos, por meio do incentivo a produção cultural. Neste sentido, nossa proposta de articular teoria e prática se alia a tentativa de superação da histórica dicotomia entre teoria e prática na formação escolar. Cumpre esclarecer que nossa proposta de formação humana destaca a necessidade de se refletir sobre a realidade enquanto constructo social e histórico, buscando melhor compreender o papel do sujeito na produção humana, desvelando aspectos culturais diversificados presentes nas manifestações populares locais e regionais, que resistem no universo das transformações de ordem global e são evidenciadas em diferentes espaços e tempos históricos.

Veja o artigo completo: PDF