Resumo Trabalho

FORMAÇÃO E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PERSPECTIVAS DE PROFESSORES SUPERVISORES DO PIBID DO CEARÁ

Autor(es): GIOVANNA ALVES MACHADO e orientado por MARIA MIKAELE DA SILVA CAVALCANTE

Este trabalho discute a perspectiva de docentes da Educação Básica sobre a experiência de formação e as condições de trabalho enfrentadas para atuar como professor supervisor do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Trata-se de um recorte de investigação em rede desenvolvida no âmbito do Programa Observatório da Educação - OBEDUC/CAPES (Edital n° 49/2012) sobre desenvolvimento profissional docente. Neste escrito examinamos a perspectiva de 30 professores participantes do PIBID em diferentes áreas de ensino, localizados em 6 municípios cearenses (Cariri, Fortaleza, Limoeiro, Quixadá, Redenção e Sobral). Os dados aqui analisados, decorrentes de entrevista semiestruturada, receberam tratamento qualitativo e abrangem questões relacionadas aos temas “Formação” e “Condições de trabalho”. Para cada uma dessas temáticas foram dirigidas seis questões contemplando: em Formação, aspectos como conhecimento profissional, experiências formativas no Pibid, autonomia, autoformação, outras experiências na universidade; em Condições de trabalho, aspectos relacionados à jornada de trabalho, apoio institucional e infraestrutura, bolsa PIBID e tempo para estudo. As análises encontraram suporte teórico nos estudos de Nóvoa (1992; 2015), Garcia (1999), Farias (2006), Formosinho (2009), dentre outros. Os resultados revelaram que, não obstante as dificuldades e limitações do Programa, o mesmo possibilitou aos docentes troca de saberes e experiências, autoformação por meio de novos estudos, novos processos de ensino aprendizagem e conhecimentos profissionais, reavaliação e reinvenção de práticas de ensino, bem como, colaborou com o trabalho de práticas pedagógicas interdisciplinares, oportunizando ao professor supervisor atuar como orientador. Ademais, relataram também, fatores que limitaram atuação docente, tais como: sobrecarga de trabalho, turmas lotadas, desgaste físico e emocional, pouco tempo para estudos, falta de recursos, limitação de verbas, falta de infraestrutura e de investimento, dificuldades na relação universidade/escola e na comunicação, entre outros conflitos que incidem sobre a execução dos objetivos do Programa. Por outro lado, a bolsa PIBID, o apoio da gestão e dos pares nas atividades, dentre outros, são apontados como fatores que têm contribuído para despertar a consciência sobre a necessidade de valorização da educação. Diante do anunciado, fica evidenciada a relevância do PIBID para o desenvolvimento profissional docente, uma vez que, ficou eminente nos relatos dos participantes o diferencial desse programa para formação docente de professores supervisores participantes dessa iniciativa, mesmo em meio a fatores de condições de trabalho que limitaram a ação docente.

Veja o artigo completo: PDF