Resumo Trabalho

AÇÕES DE CONTROLE DA DENGUE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE

Autor(es): ANNE LIVIA CAVALCANTE MOTA e orientado por WALQUIRYA MARIA PIMENTEL SANTOS LOPES

No Brasil, a dengue se firmou como um dos maiores problemas de saúde pública, uma vez que ocorreram aumentos dos números de casos e hospitalizações, com epidemias, ocorrência de casos graves em crianças e em idosos, registro de casos em diversos munícipios e acentuação do processo de interiorização da transmissão. Para contornar essa situação epidemiológica, o governo tem investido em ações integradas de saúde, educação, comunicação e mobilização social, a partir de atividades preconizadas no âmbito da Atenção Primária à Saúde, em especial da Saúde da Família. Essa equipe de saúde deve se unir em prol da prevenção e do combate ao vetor, realizando educação continuada, observando os domicílios e os espaços comunitários, internamente e externamente, durantes as visitas realizadas pelo Agente Comunitário de Saúde (ACS) e pelos profissionais da equipe de saúde, estimulando os moradores de toda a comunidade. Esse estudo tem como objetivo investigar quais as publicações cientificas a respeito as ações de controle da dengue na atenção primária, pois há necessidade de se criar estratégias que envolvam a vigilância em saúde com forte atuação das equipes que desenvolvem a atenção primária no contexto individual e coletivo, uma vez que esta pode ser o meio de multiplicação de todas as ações para prevenção desse agravo. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. A busca foi através de literatura disponível em bases de dados eletrônicas, por meio da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). As bases utilizadas para a pesquisa foram a Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Banco de Dados em Enfermagem (BDENF), no mês de setembro de 2017. Para a busca de dados, utilizaram-se como descritores: dengue, controle de vetores e atenção primária à saúde, realizando o cruzamento entre eles. Os critérios de inclusão definidos para o estudo foram: artigos voltados para a questão norteadora; sem limite de ano de publicação; em um dos idiomas (português, inglês e espanhol) e estar disponibilizado na íntegra. A amostra total encontrada foi de 14 estudos, dos quais apenas 5 foram selecionados para compor a amostra da revisão, sendo que 9 destes foram excluídos, pois 8 não estavam disponíveis na íntegra e 1 estava repetido nas bases de dados. A maioria dos achados refletiam a respeito de ações que estão voltadas a educação da população, ou seja, em aumentar o grau de informação da comunidade, além de capacitar os profissionais de saúde, por meio de ações educativas que sigam as linhas de cuidado e protocolos estabelecidos, mostrando que as estratégias de educação em saúde tem ganhado principalmente quando se trata do nível de atenção primário substituindo as práticas de realizar apenas campanhas isoladas.

Veja o artigo completo: PDF