Resumo Trabalho

SENTIMENTOS DOS ADOLESCENTES ATRIBUÍDOS AS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DA DOENÇA FALCIFORME

Autor(es): LIVIA LOPES CUSTODIO e orientado por ILVANA LIMA VERDE GOMES

A doença falciforme (DF) apresenta quadros clínicos de grande gravidade e intensidade de manifestações de dor que podem implicar em internações sucessivas e frequentes, exigindo cuidados e acompanhamentos ao longo da vida dos que são acometidos com essa enfermidade. O objetivo foi compreender o significado atribuído pelos adolescentes sobre suas vivências e suas percepções em relação a ter doença falciforme. Método: Trata-se de um estudo descritivo, realizado em uma unidade terciária da cidade de Fortaleza, contando a participação de quatro adolescentes diagnosticados com doença falciforme. A coleta de dados foi realizada no período de maio a julho de 2016, por meio de observações e entrevistas semiestruturadas; com análise dos dados à luz dos pressupostos básicos da análise de conteúdo de Bardin. Resultados: emergiram duas categorias temáticas: Na primeira categoria, conhecimentos dos adolescentes sobre a doença falciforme, percebeu-se que todos os adolescentes entrevistados conheciam sim a enfermidade que tinham, mas apresentavam opiniões diferentes acerca de sua definição. Na segunda categoria, significados atribuídos pelos adolescentes sobre sintomas e manifestações clínicas relacionadas à doença falciforme, revela-se por meio das articulações sobre as vivências e as percepções dos adolescentes em relação à doença falciforme. Dentre as questões declaradas pelos participantes, foi verificado que cada um identificou o seu significado maior, evocando elementos importantes com destaque para os sintomas/ manifestações clinicas e suas consequências originadas pelas crises dolorosas. Conclusão: Conclui-se, portanto, que Compreender o significado frente aos relatos atribuídos pelos adolescentes sobre suas vivências e suas percepções em relação a ter doença falciforme levou-nos a perceber a associação recorrente ao cotidiano da vida dessas pessoas perpetrada para as manifestações clínicas e/ou aos sintomas, que devem ser levados em conta.

Veja o artigo completo: PDF