Resumo Trabalho

TRANSVERSALIDADE ENTRE AS POLÍTICAS DE SAÚDE MENTAL E SAÚDE DA MULHER: UMA NOVA ABORDAGEM DA PESQUISA EM ENFERMAGEM

Autor(es): IANDRA RODRIGUES DA SILVA e orientado por SILVANA CAVALCANTI DOS SANTOS

INTRODUÇÃO: Refletir sobre o cuidado no que se refere a saúde da mulher, nos incita a discutir as perspectivas e as conquistas já alcançadas e os paradigmas que ainda necessitam serem rompidos, principalmente quando se aborda a interface entre a saúde da mulher e a saúde mental. Durante práticas de ensino e extensão realizadas nos módulos do curso de Bacharelado em Enfermagem, no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), observou-se que a Saúde da Mulher portadora de transtorno mental ainda é negligenciada. Através da atual Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM) observa-se a importância da integralidade do cuidado às mulheres, inclusive as mulheres portadoras de transtornos mentais, uma vez que estas podem apresentar vida sexual ativa e encontrarem-se em fase reprodutiva semelhante à maioria das mulheres em idade fértil sem diagnóstico de transtorno. OBJETIVO: Relatar a experiência sobre como as problematizações sobre saúde das mulheres em um CAPS durante atividades de ensino e extensão do Curso Bacharelado em Enfermagem deram origem a um plano de pesquisa. METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência qualitativo sobre a integração ensino, pesquisa e extensão nos módulos I, II e III do Curso de Bacharelado em Enfermagem do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco- IFPE, Campus Pesqueira. RESULTADOS E DISCUSSÃO: O plano de pesquisa intitulado “Saúde da Mulher: percepções e saberes das usuárias do CAPS”, foi desenvolvido a partir das problematizações no âmbito do projeto extensão “Implicações da Interdisciplinaridade para as Práticas e Estratégias de Cuidado em Saúde Mental na Rede de Atenção Psicossocial” desenvolvido por docentes e discentes de Enfermagem do Campus Pesqueira. Serão entrevistadas usuárias do CAPS II, localizado em Pesqueira-PE, que participaram das intervenções educativas desenvolvidas pelas estudantes extensionistas sobre cuidados preventivos. Espera-se com a integração ensino, pesquisa e extensão contribuir para a melhora da qualidade da saúde das mulheres usuárias do CAPS II em Pesqueira, a fim de que elas possam conhecer os principais riscos que acometem sua saúde, saibam a importância dos exames preventivos, ajudar no esclarecimento das mulheres sobre a execução das medidas de prevenção. Além de contribuir para a produção de conhecimentos socialmente relevantes na área de saúde e para o desenvolvimento de ações voltadas a área da saúde da mulher intrinsicamente ligada a saúde mental. CONCLUSÃO: A ênfase nas discussões pertinentes à assistência integral a saúde da mulher portadora de transtorno mental, mediante a tríade ensino-pesquisa-extensão, certamente contribuirá para a inclusão social por meio da disseminação de conhecimentos. Representa ainda um avanço nas abordagens interdisciplinares na pesquisa em Enfermagem.

Veja o artigo completo: PDF