Resumo Trabalho

RELAÇÃO ENTRE INVESTIMENTOS AMBIENTAIS, PASSIVOS CONTINGENTES AMBIENTAIS E PROVISÕES AMBIENTAIS

Autor(es): GILLIARD SANTOS DA SILVA

Embora a abordagem ambiental ainda não esteja totalmente amadurecida na área contábil, o tema é relevante e merece um olhar mais atento por parte dos pesquisadores e profissionais de contabilidade em geral. Nesse sentido, este estudo poderá contribuir para a tomada de decisões por parte de consumidores, do mercado financeiro e de empresas, ao relacionar variáveis ligadas à área ambiental, já que tem como objetivo geral analisar a relação entre os investimentos ambientais, os passivos contingentes ambientais e as provisões ambientais das empresas que participam dos índices de sustentabilidade da BM&FBovespa. Adicionalmente, procura-se comparar as variáveis do estudo em relação ao setor econômico e ao segmento de listagem da BM&FBovespa. Assim sendo, foi realizada uma pesquisa empírica de natureza descritiva, documental e com abordagem quantitativa analítica, baseada em dados secundários. A amostra final compreendeu 28 empresas que faziam parte de algum dos índices de sustentabilidade da BM&FBovespa (Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE ou Índice Carbono Eficiente - ICO2), das quais foram analisados os investimentos ambientais, os passivos contingentes ambientais e provisões ambientais, em uma análise referente ao período de 2014 a 2016. Os dados foram obtidos a partir das demonstrações financeiras e os relatórios anuais ou de sustentabilidade, tendo sido utilizado, além de análise descritiva, o teste de diferença de médias (t de Student) e a análise de correlação de Pearson. Os resultados, no entanto, evidenciaram que não existe correlação significativa entre os investimentos ambientais, os passivos contingentes e provisões ambientais. Além do mais, também não foi encontrada diferença significativa entre as médias dos investimentos ambientais tanto em relação ao setor econômico quanto aos segmentos de listagem.

Veja o artigo completo: PDF