Resumo Trabalho

ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO BERÇÁRIO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autor(es): VALÉRIA RODRIGUES BARROS e orientado por ANA CRISTINA SILVA SOARES

A proposta de redução da fase da educação infantil de seis para cinco anos e sua inclusão na educação básica trouxeram desdobramentos para a reorganização dos espaços educacionais para a criança e para o preparo dos profissionais do berçário à educação infantil. De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) de nº 9394/96, segundo a proposição do artigo de nº 29, indicava a obrigatoriedade da Educação Infantil até seis anos de idade; no entanto, em 2013, houve alteração de zero a cinco anos de idade, o período da educação infantil. Este trabalho tem o objetivo de analisar a importância do berçário para educação infantil, e os objetivos específicos são: refletir a importância das práticas pedagógicas e da didática do professor para o desenvolvimento infantil de uma turma de berçário; observar a forma como a professora atua na sala de aula com crianças pequenas. Este estudo traz contribuições teóricas de Barbosa (2010), Ostetto (2008), Kramer (2003), Chaves (2003) e Craydy (2001), sobre as o papel do professor no berçário, as dimensões e os desafios que o professor enfrenta no campo da Educação Infantil, e documentos oficiais tais como: Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) de nº 9394/96, Lei de nº 12.796, de 2013 entre outros. Optamos pela metodologia de abordagem qualitativa, em que focaliza uma quantidade pequena de informações, mas responde questões particulares. Esta pesquisa surge de um trabalho da disciplina Fundamentos da Didática, em que foram discutidos aspectos teóricos e práticos sobre a didática e a prática pedagógica. A pesquisa é de cunho exploratório através da observação de aulas do infantil bebê no mês de junho de 2017. O trabalho de campo foi desenvolvido em um Centro de Educação Infantil (CEI) pertencente ao município de Sobral, Estado do Ceará. O lócus da pesquisa aconteceu em uma turma do infantil bebê com quantidade de 25 alunos com idades entre seis meses a dois anos de idade. Os dados coletados revelaram que no período de observação que a professora possui uma ‘boa’ didática, a qual consegue envolver todas as crianças nas atividades em que ficam concentradas, fazendo prestarem atenção no que diz, tornando uma aula prazerosa e acolhedora. Outro dado mostra que a professora procura falar sempre com a voz moderada, não grita para obter o silêncio nem a atenção dos alunos. Para concluir, procuramos demonstrar ao longo do trabalho que foi possível perceber que a criança do infantil bebê necessita de cuidados específicos para está fase tão importante da vida, pois está em pleno desenvolvimento, num processo de crescimento e vulnerabilidade social, é o seu primeiro contato em um ambiente escolar e si não for bem trabalhado ela acaba criando trauma e certa aversão à escola.

Veja o artigo completo: PDF