Resumo Trabalho

ATUAÇÃO DO ACOMPANHANTE EM SALA DE PARTO

Autor(es): PRISCILA PEREIRA DE SOUZA GOMES e orientado por ANA KELVE DE CASTRO DAMASCENO

A inserção do acompanhante durante o parto é uma prática efetiva para um melhor desfecho do parto. A sua presença pode ser considerada um indicador de segurança, de qualidade do atendimento e de respeito pelos direitos das mulheres na assistência. Objetivou-se, portanto, avaliar as ações de apoio prestadas pelo acompanhante em sala de parto. Trata-se de um estudo descritivo, longitudinal, com abordagem quantitativa, realizado entre abril/2014 e junho/2015 no Centro de Parto Natural Lígia Barros Costa (CPN-LBC) e no Centro Integrado de Educação e Saúde Casimiro José de Lima Filho (CIESCJLF), localizados em Fortaleza-CE. Os acompanhantes eram abordados em dois momentos, no acompanhamento pré-natal e em cerca de dez dias após a Data Prevista do Parto (DPP). O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em pesquisa da Universidade Federal do Ceará conforme o parecer nº 576.174/14. Um total de 65 acompanhantes foi incluído no estudo. Desses, 38 (58,5%) eram do sexo feminino, 49 (75,4%) possuíam cônjuge e 36 (55,4%) eram esposo ou companheiro da parturiente. A média da idade foi de 39,3 anos com desvio padrão (DP) de ±14,6, da escolaridade foi de 8,4 anos de estudo (DP ±2,5) e da renda foi de 1.037,85 (DP ±810,49). Em relação aos dados obstétricos dos mesmos, a média de n° de gestações foi 2,1 (DP ±1,5), de partos 1,7 (DP ±1,3) e de abortos 0,2 (DP ±0,5). Em relação às ações prestadas como apoio durante o trabalho de parto e parto, 59 (90,8%) realizaram alguma ação, 56 (86,2%) apoio emocional e 51 (78,5%) apoio físico. Em relação ao tipo de ação, 53 (81,5%) presença constante, 52 (80%) com palavras de apoio, 41 (63,1%) seguraram a mão e realizaram massagens, entre outros. Identificou-se que há uma relação estatisticamente significativa entre ter acesso à alguma atividade educativa e a utilização de ações de apoio como massagem (p: 0,001), caminhada (p: 0,000), bola de ginástica (p: 0,000), respiração (p: 0,000) e segurar na mão (p: 0,039). Conclui-se que o acompanhante durante o parto constitui-se em uma importante tecnologia de cuidado, que possibilita a ampliação da assistência prestada à parturiente. No entanto, a eficácia desta tecnologia está diretamente relacionada ao maior grau de segurança e conhecimento do acompanhante para utilizar de maneira eficaz o apoio à parturiente.

Veja o artigo completo: PDF