Resumo Trabalho

RACISMO, LGBTFOBIA E CRIMINALIZAÇÃO NO BRASIL:EDUCAÇÃO NA MOÇÃO DAS ESTRUTURAS

Autor(es): THAYNÁ COLARES FIRMIANO

ATRAVÉS DA ANÁLISE DE TEORIA E DADOS, ONDE OS PROCESSOS HISTÓRICOS DA REALIDADE ESTÃO NO CENTRO DA PESQUISA SOCIAL, O PRESENTE ARTIGO VISA ANALISAR COMO A CRIMINALIZAÇÃO DO RACISMO SEM A CONSTRUÇÃO DE UM PROCESSO EDUCATIVO E POLÍTICAS PÚBLICAS EFETIVAS, NÃO CONSEGUIU REDUZIR A VIOLÊNCIA CONTRA A POPULAÇÃO NEGRA. DESSA FORMA, A HIPÓTESE QUE LEVANTAMOS É QUE O MESMO PODERÁ ACONTECER COM A RECENTE DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF) DE CRIMINALIZAR A LGBTFOBIA. TENDO AS RELAÇÕES DE RAÇA, SEXO E CLASSE COMO ESTRUTURAIS E ESTRUTURANTES DA SOCIEDADE, APONTAMOS QUE MEXER NAS NORMAS, NO CASO, AS LEIS, NÃO MOVE AS ESTRUTURAS DE EXPLORAÇÃO E OPRESSÃO DA NAÇÃO BRASILEIRA, ASSIM COLOCAMOS A EDUCAÇÃO COMO UM DOS CAMINHOS NECESSÁRIOS PARA TRANSFORMAR TAL REALIDADE. DITO ISSO, LEVANTAMENTO QUE A ATUAL CONJUNTURA POLÍTICA BRASILEIRA, AINDA QUE TENHA APROVADO A CRIMINALIZAÇÃO DA LGBTFOBIA, É FATOR CENTRAL A SER COMBATIDO, VISTO QUE A MESMA IMPEDE AS DISCUSSÕES DE GÊNERO E SEXUALIDADE NAS ESCOLAS E QUE SEM ELAS NÃO É POSSÍVEL DIRIMIR A DISCRIMINAÇÃO.

Veja o artigo completo: PDF