Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DE ARGAMASSAS INCORPORADAS COM POLITEREFTLATO DE ETILENO

Autor(es): MILA THAIS REZENDE E SILVA e orientado por ANA MARIA GONÇALVES DUARTE MENDONÇA

: A busca por soluções sustentáveis em todos os seguimentos da sociedade visando proteção ambiental, justiça social e viabilidade econômica deram espaço ao uso de materiais PET (politereftalato de etileno) pós-consumo, uma vez que esses quando não reciclados são destinados para deposição em aterros, gerando aumento da quantidade de resíduos e contribuindo para um aumento no consumo de matéria-prima. Pensando nisso, o material PET tem sido utilizado como uma alternativa em substituição ao agregado miúdo na produção de concreto, agregando valor ao concreto na otimização de suas propriedades como a trabalhabilidade bem como reduzindo impactos ambientais. A princípio foram realizados ensaios de caracterização do PET bem como dos agregados e cimento Portland seguidos do estudo de dosagem dos materiais de acordo com a metodologia da ABCP – Associação brasileira de Cimento Portland. Com isso, foram realizados modelagem de corpos de prova de argamassas de referência, utilizando a areia como agregado, e incorporadas com PET triturado, no teor de 10%, para a realização tanto do ensaio de determinação da absorção de água, quanto para o de resistência à compressão. Os resultados do estudo indicaram que a partir da adição de PET como agregado miúdo na produção do concreto num teor de 10%, há um aumento da absorção de água, como consequência de um provável aumento do índice de vazios. O concreto com adição de PET teve um desempenho satisfatório quanto sua resistência à compressão simples, apresentando um aumento da resistência para todas as idades (7, 14 e 28 dias) quando comparado a argamassa de referência.

Veja o artigo completo: PDF