Resumo Trabalho

MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS PARA O ALÍVIO DA DOR USADOS POR PARTURIENTES ATENDIDAS POR RESIDENTES DE ENFERMAGEM OBSTÉTRICA EM UMA MATERNIDADE ESCOLA DO CEARÁ.

Autor(es): LÍGIA MARIA ALVES ROCHA e orientado por RÉGIA CHRISTINA MOURA BARBOSA CASTRO

A dor do parto é um acontecimento presente na natureza humana desde seus primórdios. Apesar de ser considerada uma das dores mais intensas, não está associada à patologias, mas ao início de uma nova vida, vindo acompanhada de uma grande alegria, o nascimento de um filho. Diante desse aspecto, torna-se essencial a utilização de outros tipos de métodos que não sejam farmacológicos, visto que, a utilização dos analgésicos de maneira isolada, não age em todos os fatores que influenciam na dor do parto, tratando-se de um fenômeno multidimensional. Nesse cenário, pretende-se responder a seguinte pergunta: quais são os métodos não farmacológicos para o alívio da dor mais utilizados em partos assistidos por enfermeiros residentes em uma maternidade do Nordeste Brasileiro? Diante dessa iniciativa, objetivou-se descrever os métodos não farmacológicos utilizados por parturientes assistidas por enfermeiros em formação por este programa. Realizou-se, assim, um estudo descritivo, retrospectivo, com abordagem quantitativa, realizado em uma maternidade de Fortaleza-CE. O método mais utilizado foi a respiração consciente, compondo 61,9%, seguido do banho de aspersão (55,8%), massagem (46,9%), bola suíça (40,8%), deambulação (33,3%), cavalinho (27,2%) e por último a penumbra (15,6%). O presente estudo proporcionou conhecer os métodos não farmacológicos utilizados em uma maternidade escola do Ceará, sendo esse ambiente composto por estudantes de Enfermagem Obstétrica, o que demostra que os resultados satisfatórios quanto as realizações dos métodos através deste estudo podem estar associados à presença desses profissionais.

Veja o artigo completo: PDF