Resumo Trabalho

ESTUDO DE PETRÓLEO POR MICROSCOPIADE VARREDURA POR SONDA

Autor(es): MAYARA OLIVEIRA FONSECA e orientado por FRANCISCO CARLOS CARNEIRO SOARES SALOMAO

Compreender a dinâmica, as características e a morfologia do petróleo em nível de micro-nano-escala são a chave para assegurar uma melhor recuperação, transporte e usabilidade do petróleo bruto e pesado. Neste trabalho, vamos investigar a morfologia em escala micro-nano-métrica de amostras de petróleo cru, por microscopia de força atômica (AFM – Atomic Force Microscopy), através das imagens de fase, que são as mais apropriadas para isto. Também vamos determinar a densidade de carga superficial dos asfaltenos obtidos a partir das amostras de petróleo cru, usando microscopia de força eletrostática (EFM – Electrostatic Force Microscopy) bem como um modelo teórico apropriado. As medidas foram obtidas utilizando o sistema ASYLUM MFP-3D-BIO, com pontas de constante de força k = 2,8 N/m, frequência de oscilação livre f0 = 75 Hz e raio r = 20 nm. Para nossas medidas obtivemos a densidade superficial de cargas da amostra 1 de 37,4 nC/cm² e para a amostra 2 de 63,5 nC/cm². As vantagens de nossas medidas estão em fornecer a quantificação direta da carga nativa dos asfaltenos, não da medida das mobilidades de asfaltenos, o que, por sua vez, requer especificação da distribuição de tamanho de asfalteno, que não é uniforme. Medições semelhantes em um solvente podem introduzir um valor dependente do solvente, proibindo assim não apenas a quantificação exata dessa carga nativa, mas também a compreensão do papel específico do solvente. Nossa medida, portanto, fornecerá uma ferramenta útil para quantificar a carga de asfaltenos em solventes não polares e classificar os óleos brutos e pesados pela densidade de carga de asfaltenos.

Veja o artigo completo: PDF