Resumo Trabalho

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM DIAGNÓSTICO DE AUTISMO: RELATO DE CASO

Autor(es): FRANKELINE PEREIRA ABREU e orientado por EDITH ANA RIPARDO DA SILVEIRA

INTRODUÇÃO: Autismo é considerado uma alteração em que a criança, desenvolve dificuldades de comunicação, de estabelecer relações sociais e apresentam um comportamento repetitivo, podendo se isolar no seu mundo. Caracteriza-se por apresentar problemas na linguagem, na comunicação, na interação social e no repertório de comportamentos, sendo estes muitas vezes repetitivos e estereotipados. OBJETIVO: Aplicar a sistematização da assistência de enfermagem ao paciente com diagnóstico de autismo METODOLOGIA: Trata-se de um relato de caso, vivenciado no Centro de Atenção Psicossocial infantil (CAPSi), localizado em Fortaleza-Ce, no período de abril a junho de 2017 durante o estágio da disciplina de Enfermagem em Saúde Mental do curso de graduação em enfermagem da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza- FGF.A coleta de dados foi realizada através da anamnese e consulta do prontuário. Como referencial teórico foi utilizada o Diagnóstico de Enfermagem da NANDA (2009-2011) e Teoria das Necessidades Humanas Básicas proposta por Wanda de Aguiar Horta (1970). RESULTADOS E DISCUSSÕES: F.M.A.S, 12 anos, sexo masculino, admitido na unidade em 27/04/2017, católico, solteiro, estudante, reside em casa própria com a família. Paciente readmitido na unidade pela segunda vez irritado, chora com facilidade, criança ansiosa, felicidade exagerada, com dificuldades em sono e repouso, tem dificuldades para raciocinar, mãe relata que a criança fala só em casa, não tem amigos na escola, não fala com ninguém. Ao paciente foi aplicado os seguintes diagnósticos de enfermagem: Distúrbio na qualidade e na quantidade do sono relacionado à ansiedade e estresse, inter-relacionamento familiar conturbado, isolamento social relacionado à dificuldade de comunicação, comunicação verbal prejudicada, CONCLUSÕES: Conclui-se a importância do conhecimento teórico prático sobre o paciente com autismo, visando à necessidade de intervir como educador em saúde, tendo como principal objetivo estabelecer um plano de cuidado sistematizado. O enfermeiro como agente integrante da equipe interdisciplinar em saúde, deve desempenhar diferentes papéis ao trabalhar com pacientes com autismo. A assistência de enfermagem apresenta-se fundamental para o paciente, desde a ação de orientação acompanhamento e até mesmo o acolhimento ao paciente, promovendo ao mesmo, incentivo a inserção social do mesmo.

Veja o artigo completo: PDF