Resumo Trabalho

PERFIL DAS NOTIFICAÇÕES DOS EVENTOS ADVERSOS NO CEARÁ DE 2014 A 2019

Autor(es): THAIS FERREIRA BARROS, ANA JESSYKA NASCIMENTO, MAYARA MARIA SILVA DA CRUZ ALENCAR, LÍVIA CINTIA MAIA FERREIRA e orientado por CARLA NAYANNA ALVES LIMA

OBJETIVOU-SE ANALISAR A OCORRÊNCIA DE EVENTOS ADVERSOS E SUAS CARACTERÍSTICAS NO ESTADO DO CEARÁ ENTRE OS ANOS DE 2014 A 2019. TRATA-SE DE UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO, DESCRITIVO, DOCUMENTAL E RETROSPECTIVO SOBRE OS EVENTOS ADVERSOS NOS SERVIÇOS DE SAÚDE DO CEARÁ, OCORRIDOS ENTRE OS ANOS DE 2014 A 2019. OS DADOS FORAM COLETADOS ATRAVÉS DO SISTEMA DE NOTIFICAÇÃO DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA (NOTIVISA) E AS TABELAS FEITAS ATRAVÉS DO MICROSOFT EXCEL®. OS RESULTADOS DEMONSTRARAM QUE AS FALHAS DURANTE A ASSISTÊNCIA À SAÚDE (20,2%) E AS ÚLCERAS POR PRESSÃO (19,2%) REPRESENTAM O MAIOR NÚMERO DE EVENTOS ADVERSOS NOTIFICADOS. OS INCIDENTES OCORREM EM SUA MAIORIA NOS HOSPITAIS (97,2%) NO PERÍODO DO DIA (58,8%). PODE SER ACARRETADO ALGUM GRAU DE DANO AO PACIENTE NO ACONTECIMENTO DESSES INCIDENTES (56,2%). ÓBITOS RELACIONADOS AOS EVENTOS ADVERSOS ACONTECERAM POR FALHAS DURANTE A ASSISTÊNCIA À SAÚDE (53,3%), POR QUEDAS DO PACIENTE (11,1%) E POR FALHAS DURANTE O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO (4,4%). CONCLUIU-SE QUE NOS ANOS DE 2014 A 2019 OS EVENTOS ADVERSOS OCORRIDOS NO ESTADO TÊM O PERFIL DE OCORRÊNCIA DE FALHAS DURANTE À ASSISTÊNCIA NOS HOSPITAIS DURANTE O DIA E QUE ACARRETAM ALGUM GRAU DE DANO AO PACIENTE E QUE OS ÓBITOS QUE ACONTECEM ESTÃO RELACIONADOS ÀS FALHAS NA ASSISTÊNCIA.

Veja o artigo completo: PDF