Resumo Trabalho

AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM ORAL

Autor(es): DANIEL BATISTA MILITÃO, ANTONIA ALENCAR FEITOSA, DARLIANE DE SOUSA SIEBRA, FRANCIMEIRE GOMES DE CARVALHO e orientado por SANDRA ESPÍNOLA DOS ANJOS ALMEIDA

NESTE ARTIGO TEMOS COMO OBJETIVO EXPOR ALGUMAS DAS VÁRIAS CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS AO QUE É TOCANTE À AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM ORAL NO PERÍODO DA INFÂNCIA EM SINTONIA COM OS ESTUDOS DE JEAN PIAGET. CONSTRUTIVISMO COGNITIVO PIAGETIANO UTILIZAMOS COMO BASE PARA COMPREENDERMOS O DESENVOLVIMENTO HUMANO REFERENTE À FALA E SUA AQUISIÇÃO, MOSTRANDO QUE TAL AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM ORAL É RESULTADO DAS RELAÇÕES ENTRE O SUBJETIVO E O OBJETIVO, SENDO UMA COMPOSIÇÃO PROGRESSIVA, EM QUE CADA FASE DEPENDE DA MATURAÇÃO DA FASE ANTERIOR PARA DÁ INÍCIO A FASE PRESENTE E FINCAR RAÍZES NA FASE POSTERIOR. ESSE SISTEMA PROGRESSIVO ESTÁ PRESENTE NAS QUATRO FASES PIAGETIANAS DA AQUISIÇÃO ORAL DA LINGUAGEM, QUE VAI DO PERÍODO SENSÓRIO-MOTOR ATÉ O DAS OPERAÇÕES FORMAIS. NESSE TOCANTE, O OBJETIVO CENTRAL DA PESQUISA CONCEBEU EM CONHECER COMO A CRIANÇA DESENVOLVE A LINGUAGEM ORAL, CONFORME A TEORIA DA EPISTEMOLOGIA GENÉTICA DE JEAN PIAGET. A METODOLOGIA UTILIZADA FOI UMA PESQUISA COM DUAS CRIANÇAS COM FAIXA ETÁRIA DE 1 ANO E 6 MESES E 4 ANOS DE IDADE, DESENVOLVIDA A PARTIR DE MATERIAL JÁ ELABORADO, CONSTITUÍDO PRINCIPALMENTE A PARTIR DE QUESTIONÁRIO ESPECIFICO.

Veja o artigo completo: PDF