Resumo Trabalho

DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM ENFERMAGEM OBSTÉTRICA PARA A PRÁTICA PROFISSIONAL: PERCEPÇÃO DOS EGRESSOS

Autor(es): CAMILA DE OLIVEIRA PRATA PESSOA e orientado por CAMILA TEIXEIRA MOREIRA VASCONCELOS

Sabe-se da forte influência dos médicos na medicalização do parto e na realização de cesáreas desnecessárias. Por esse motivo as organizações de saúde recomendam que haja incentivo na formação e qualificação de maior número de enfermeiros obstetras. Nesse entendimento, os cursos de especialização em obstetrícia para enfermagem têm se mostrado em escala cada vez mais crescente, com objetivo primordial que o enfermeiro obstetra desenvolva competências essenciais para cuidar da mulher no período da gravidez e lactância, em conjunto com a equipe multiprofissional. Com base no exposto, o objetivo é analisar a percepção dos egressos acerca da contribuição do curso em especialização em enfermagem obstétrica para o desenvolvimento de competências para a prática profissional. Estudo descritivo com abordagem qualitativa, cujos sujeitos foram onze enfermeiros egressos, da 14ª turma do Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica da Universidade Estadual do Ceará. A coleta de dados foi realizada de janeiro a fevereiro de 2015, por meio de entrevista semiestruturada. A interpretação dos dados seguiu a análise temática. A construção do conhecimento em enfermagem obstétrica está baseada e pautada no saber fazer e saber ser, fundamental para fortalecer o desenvolvimento de competências e habilidades preconizadas pelas Diretrizes Curriculares Nacionais. Partindo dessa compreensão, observou-se que os conhecimentos adquiridos durante o processo de ensino-aprendizagem foram aplicados no desenvolvimento de competências do saber-fazer e saber-ser na área de saúde da mulher em setores de prática direcionados para área perinatal, como: pré-natal, maternidade, centro obstétrico, pré-parto, sala de parto e alojamento conjunto. O curso instrumentalizou os conhecimentos, aprimorando e aperfeiçoando as práticas do cuidado voltada para a humanização do parto baseado em evidências científicas, como preconiza a Organização Mundial de Saúde. O estudo possibilitou explorar a percepção dos egressos acerca das contribuições do Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica para o desenvolvimento de competências na prática profissional, visando subsidiar a melhoria da qualidade da atenção à saúde das mulheres no parto e nascimento. O curso proporcionou aos egressos a formação de profissionais críticos-reflexivos e criativos, capacitados para atuarem nos programas de saúde da mulher, na assistência ao parto normal, identificando os riscos obstétricos e perinatais, seguindo as bases epidemiológicas, clínicas e humanísticas do Sistema Único de Saúde. A experiência vivida pelos egressos também tem potencial para propiciar a transformação de pensamentos, percepções e valores dos profissionais e das instituições de saúde e de ensino, o que poderia se constituir em semente para mudanças. Acredita-se, que os egressos, estejam preparados e prontos para transformarem a sua realidade, nos locais onde prestam assistência à mulher, desempenhando suas funções com competência aplicando seus conhecimentos técnicos científicos humanísticos adquiridos, contribuindo para uma assistência segura às mulheres, recém-nascidos e famílias, que vivenciam o processo de parir e nascer.

Veja o artigo completo: PDF