Resumo Trabalho

PREVALÊNCIA DOS ATENDIMENTOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA EM QUEDAS DA PRÓPRIA ALTURA

Autor(es): GABRIELLE KAREN ALMEIDA ROCHA, CLARA DAMASIO DE LIMA, ANA KELLE BORGES DE ÁVILA, FRANCISCO MOISES FERREIRA DE SOUSA e orientado por VÍVIEN CUNHA ALVES DE FREITAS

O NÚCLEO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA PRÉ-HOSPITALAR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ REALIZA PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO SOBRE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. O OBJETIVO DESTE ESTUDO É DESCREVER E ANALISAR OS DOS ATENDIMENTOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA DO CEARÁ (SAMU 192 CE), QUE É VINCULADO À SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DO CEARÁ, PARA QUEDAS DA PRÓPRIA ALTURA, RELATIVOS AO ANO DE 2018. TRATA-SE DE UM ESTUDO QUANTITATIVO DO TIPO DESCRITIVO REALIZADO COM BASE NOS DADOS FORNECIDOS PELOS SERVIÇOS SUPRACITADOS. DEFINE-SE QUEDA COMO O DESLOCAMENTO NÃO INTENCIONAL DO CORPO SEM TEMPO PARA CORREÇÃO DA POSTURA E, TAMBÉM, COMO UM CONTATO, SEM INTENÇÃO, COM UMA SUPERFÍCIE DE APOIO, CONSEQUENTE DE UMA MUDANÇA PARA UM NÍVEL INFERIOR À POSIÇÃO INICIAL. FOI UTILIZADO O REFERENCIAL METODOLÓGICO DE FONSECA (2002) QUE FOCA NA OBJETIVIDADE, RECORRENDO À LINGUAGEM MATEMÁTICA PARA DESCREVER AS CAUSAS DE UM FENÔMENO E AS RELAÇÕES ENTRE VARIÁVEIS. EM 2018, O SAMU CE ATENDEU CERCA DE 1.763 VÍTIMAS DE QPA, SENDO 48,3% DO SEXO FEMININO E 51,2% DO SEXO MASCULINO. DESSAS VÍTIMAS, 5,1% ERAM CRIANÇAS DE 0 A 14 ANOS; 7,1% ERAM JOVENS DE 15 A 24 ANOS; 40,9% ERAM ADULTOS DE 25 A 64 ANOS E 46,7% ERAM IDOSOS, A PARTIR DE 64 ANOS. JUSTIFICA-SE ESTE ESTUDO PELA PROBLEMÁTICA CONSTITUIR UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA DEVIDO A SUA ALTA FREQUÊNCIA DE INTERNAÇÕES EM SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA E AS SUAS IMPLICAÇÕES DIRETAS E INDIRETAS PARA OS GASTOS EM SAÚDE.

Veja o artigo completo: PDF