Resumo Trabalho

CONHECIMENTO DE CANDIDATOS À CIRURGIA BARIÁTRICA SOBRE OS CUIDADOS NO PERIOPERATÓRIO: INTERVENÇÃO EDUCATIVA

Autor(es): LÍVIA MOREIRA BARROS e orientado por JOSELANY ÁFIO CAETANO

Objetivou-se mensurar o conhecimento de pacientes do pré-operatório sobre cirurgia bariátrica e os cuidados no perioperatório antes e após a intervenção educativa. Trata-se de estudo quase-experimental realizado em junho de 2017 em um hospital referência em cirurgia bariátrica no Estado do Ceará-Brasil com 30 candidatos ao procedimento cirúrgico. Os dados foram coletados no primeiro encontro e após três semanas a partir do inquérito CAP sobre cirurgia bariátrica, sendo as questões divididas em quatro domínios: cirurgia bariátrica e pré-operatório; internação e pós-operatório hospitalar; pós-operatório domiciliar e pós-operatório tardio. A intervenção educativa foi realizada em três encontros semanais de duração de 90 a 120 minutos e o material didático utilizado foi a cartilha “Cirurgia bariátrica: cuidados para uma vida saudável”. Os dados foram avaliados no software R com o teste binomial e o valor estipulado para conhecimento adequado sobre a temática da questão foi percentual de concordância de, no mínimo, 70% entre os participantes (p>0,05). Os resultados evidenciaram que os pacientes apresentavam déficit de conhecimento, principalmente em relação aos cuidados durante a internação hospitalar. As questões que apresentaram elevados índices de erros foram: complicações cirúrgicas com o rompimento dos grampos e costuras, repouso durante a internação e normalidade na presença de sinais de infecção na ferida operatória. No pós-teste, houve melhora da porcentagem e do p-valor de todas as questões avaliadas no domínio. Das 10 questões que não atingiram a frequência adequada no pré-teste, somente cinco ainda permaneceram com frequência de acertos inferior ao estipulado (70%). Após a intervenção educativa, foi evidenciado aumento do conhecimento entre os participantes do estudo e a maioria foi classificada com conhecimento adequado. A cartilha pode ser considerada como uma tecnologia que permite a obtenção de informações sobre saúde de forma inovadora e confiável entre pacientes do programa de obesidade atendidos no SUS, garantindo ao paciente obeso, a integralidade do cuidado por intermédio de intervenção educativa alinhada aos princípios da promoção da saúde como autonomia e autocuidado.

Veja o artigo completo: PDF