Resumo Trabalho

INTERNAÇÕES DE CICLISTAS TRAUMATIZADOS EM ACIDENTES POR TRANSPORTE NO ESTADO DO CEARÁ

Autor(es): ANA BEATRIZ SILVA VIANA e orientado por LUCIANO LIMA CORREIA

Introdução: Muitas vítimas de acidentes no trânsito são ciclistas, alguns desenvolvem sequelas graves, como traumatismo craniano, lesão nos membros e lesão medular. Em consequência dessas lesões, muitos ficam internados por um período prolongado de tempo, gerando transtornos para o paciente, para família, e para a sociedade. Ademais, o elevado número de acidentes provoca uma superlotação nos hospitais, elevando os custos para a sociedade com o tratamento desses pacientes. Justifica-se esse trabalho pelo interesse em identificar o número de internações de ciclistas ocasionadas em acidentes de trânsito no estado do Ceará. Objetivo: Identificar os principais fatores relacionados a internações de ciclistas traumatizados em acidentes de transporte no estado do Ceará durante o período de 2010 a 2015. Metodologia: A pesquisa caracteriza-se como um estudo transversal com abordagem analítica das internações de ciclistas traumatizados em acidentes por transporte no estado do Ceará durante o período de 2010 a 2015. A população selecionada para o estudo inclui todos os indivíduos que tiverem admissões hospitalares geradas em acidentes de transporte com ciclistas no estado do Ceará. A coleta de dados foi feita a partir do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH-SUS) do DATASUS (Departamento de Informática do SUS), analisando as macrorregiões de saúde: Grande Fortaleza, Sobral, Cariri, Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe. Também foram consideradas variáveis como sexo, faixa etária e ano de processamento da internação. Os dados foram coletados e analisados utilizando - se a ferramenta TABNET. Resultados: Observou-se que a macrorregião de Fortaleza possui o maior número de internações de ciclistas traumatizados em acidentes de transporte, com 225 casos no ano de 2013, 107 em 2014 e 125 em 2015. Os números demonstram uma redução nas internações de ciclistas em Fortaleza ao longo do período observado. No ano de 2015 as internações da macrorregião de Fortaleza representaram 65,78 % do total de internações registradas naquele ano. O estudo demonstrou que os ciclistas do sexo masculino possuem a frequência de internamentos cinco vezes maior que as ciclistas do sexo feminino, evidenciando que os homens sofrem mais traumas em acidentes de transporte que necessitam de internamento do que as mulheres. A faixa etária que apresentou maior número de internações entre os homens foi de 20 a 29 anos. Já entre as mulheres a faixa etária mais presente em internações correspondeu a crianças de 5 a 9 anos. Conclusões: O estudo evidenciou que o número de internações de ciclistas por acidentes de transportes ainda é elevado e a macrorregião de Fortaleza possui altos índices de internações de ciclistas, demonstrando a necessidade de aumentar a fiscalização nas rodovias e a construção de ciclo faixas, com o intuito de protegê-los. Observa-se, também, a necessidade da realização de campanhas preventivas para ciclistas e motoristas, mostrando que são essenciais o uso de equipamentos de proteção e o respeito entre os usuários deste transporte alternativo, com intuito de reduzir acidentes e melhorar a qualidade de vida dos ciclistas.

Veja o artigo completo: PDF