Resumo Trabalho

DIFICULDADES DOS DOCENTES PARA IMPLANTAÇÃO DE METODOLOGIAS ATIVAS NO ENSINO SUPERIOR: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autor(es): EMANUEL CARDOSO MONTE e orientado por CARLOS ANDRÉ DE MOURA ARRUDA

Devido às necessidades de práticas mais participativas no processo de ensino-aprendizagem as metodologias ativas vêm se tornado cada vez mais frequente no nível superior. Emergiu-se então uma forma de desenvolver a visão crítica dos alunos com finalidade de transformar a sociedade em que vivem. Porém, mesmo com inúmeros pontos positivos, os docentes têm encontrado dificuldades na implantação do método. Dessa forma, objetivou-se analisar as dificuldades na implantação de metodologias ativas pelos docentes no ensino superior. Trata-se de uma Revisão Integrativa, considerando os artigos disponíveis na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), com recorte temporal no período de 2007 a 2017 que abordasse a temática, utilizando palavras chaves: metodologias ativas e docentes. A coleta foi realizada em agosto de 2017 e abrangeu os seguintes passos: definição das questões norteadoras e das palavras-chave, estabelecimento de objetivo, busca dos trabalhos e seleção dos trabalhos pertinentes, definição de critérios de inclusão e exclusão, analise e discussão dos resultados obtidos. Foram selecionado 36 trabalhos, mas apenas 05 cumpriam aos critérios selecionados. O estudo mostrou o quanto os docentes ainda encontram dificuldade na aplicação de metodologias ativas. Algumas dificuldades de aceitação dos discentes, outras de falta de preparação dos docentes para lidar com o método novo, estando estes ligados a prática docente tradicional. Conclui-se que apesar da unanimidade dos autores pesquisados enaltecerem os inúmeros benefícios da utilização de metodologias ativas, tanto para docente quanto para discentes, as barreiras mencionadas mostra que ainda temos um longo caminho de crescimento a percorrer.

Veja o artigo completo: PDF