Resumo Trabalho

DIVERSIDADE CULTURAL/LINGUAGEM: A FRONTEIRA, A ESCOLA E AS FRONTEIRAS DENTRO DA ESCOLA

Autor(es): EDNA LEANDRO DA SILVA e orientado por MARIA LUZIA DA SILVA SANTANA

O presente artigo traz o relato de experiência do estágio em gestão escolar realizado na graduação do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. O projeto de intervenção proposto durante o estágio, com objetivo geral de voltar os olhares, os pensamentos e as ações para a questão cultural da fronteira que se materializa na linguagem (Ponta Porã/Pedro Juan na linha internacional Brasil/Paraguai) e específicos de discutir a questão da diversidade cultural/linguística no Projeto Político Pedagógico, não como um ponto fraco, mas como uma problemática para ser discutida, resolvida e trabalhada por meio da ação do professor pesquisador. O projeto de intervenção proposto teve como título “Diversidade cultural/Linguagem: a fronteira, a escola e as fronteiras dentro da escola que buscou a valorização da diversidade cultural/linguística; proporcionar diálogos com os diferentes atores da escola no sentido de repensarem suas atitudes frente ao outro, principalmente aquele que se tem como estrangeiro/paraguaios. A proposta justifica-se a partir das características presentes na instituição de ensino, que foram observadas no momento da visitação durante o Estágio Obrigatório. A questão observada que mais chamou atenção foi a dificuldade apresentadas pelos educandos oriundos da cidade/país vizinho (a) Pedro Juan Caballero/Paraguai quanto a falar e entender a língua portuguesa, tal situação justificaria um possível fracasso escolar. Eles colocam essa questão como um problema, dizem que isso é um impasse, no entanto a educação na perspectiva intercultural sinaliza possibilidades e metodologias que poderão contribuir para inclusão e respeito a diferença. Assim, a questão cultural existente pode ser o seu ponto forte.

Veja o artigo completo: PDF