Resumo Trabalho

A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO E A IGREJA CATÓLICA NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE SOCIOESPACIAL DO BAIRRO SÃO BENEDITO, EM PAU DOS FERROS – RN

Autor(es): HUGO LEONARDO PONTES NUNES e orientado por ANTONIO CARLOS LEITE BARBOSA

A produção do espaço urbano é algo bastante amplo e complexo, no melhor sentido do termo. Em suma, esta atmosfera urbana pode ser definida como o espaço das cidades, tudo que está envolvido naquele determinado lugar, do aspecto cultural ao econômico, bem como, as relações sociais. É de certa forma, a imagem representativa do espaço geográfico. Vale destacar, que nem todo lugar é considerado urbano. Para o IBGE, cidades com população inferior a 20 mil habitantes são apontadas como rurais. O espaço urbano sofre constantes alterações, para que isso aconteça, sempre existindo um agente transformador, estes são intitulados de agentes sociais. É importante compreender que a realidade não se modifica sozinha, fatos históricos podem explicar essas mudanças com o passar do tempo. Nos centros urbanos, essas alterações são notadas, na maioria das vezes, através da presença de grandes construções. Nas pequenas cidades do interior nordestino, com bastante frequência, observa-se que a criação do espaço urbano, deu-se, incialmente, no entorno das Igrejas, e vilarejos começando a se formar ao seu redor, posteriormente tornando-se cidade. Neste contexto, o bairro São Benedito em Pau dos Ferros, RN, apresenta uma grande transformação do espaço urbano com a construção de uma capela do padroeiro que dá nome ao subúrbio. Antes desta chegada, o bairro caracterizava-se por muita pobreza, várias casas de taipa e praticamente toda sua extensão coberta por vegetações típicas da região. Daí em diante, a população começou a se instalar ao redor do tempo católico. Em volta da capela, estão localizadas duas grandes avenidas de mão dupla, destacando-se de forma clara das demais ruas do bairro, que se caracterizam por terem pequena largura. Além das vias, também foi construída uma praça bem na frente da capela, esta que foi durante décadas local de muito lazer e descontração dos moradores. Restaurantes também se instalaram por ali, trazendo renda, empregos e valorização da região. Hoje, o bairro é simplesmente o maior da cidade, nele existem grandes escolas municipais, órgãos como o INSS, IBGE, também estão localizados ali sedes de grupos, como o Rotary e uma loja maçônica. O comércio no bairro é bastante diversificado e desenvolvido. Com efeito, este trabalho buscou analisar o percurso da existência socioespacial do São Benedito, entendendo o porquê da realidade local em face da atuação da Igreja como agente modelador do espaço urbano no bairro. A pesquisa teve como metodologia, o levantamento bibliográfico e documental em fontes primárias no intuito da compreensão do contexto histórico do bairro e sua relação com outras áreas de expansão da cidade. Os resultados esperados, evidenciaram um espaço de vivência , percebido pela magnitude das transformações urbanas ao longo do tempo e sua importância sociocultural para Pau dos Ferros. Como conclusão, entende-se que a Igreja como agente modelador no contexto das cidades, a partir de sua inserção como elemento social, religioso e urbano aglutina diversos atributos sociais intrínsecos a constituição e formação da cidade e numa perspectiva maior, na consolidação do território potiguar.

Veja o artigo completo: PDF