Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DA BIOCOMPATIBILIDADE DE UM POLISSACARÍDEO DE GOMA GUAR COMPARADO A HILANO G-F20

Autor(es): PEDRO HENRIQUE CARVALHO DOS SANTOS e orientado por FRANCISCO AIRTON CASTRO DA ROCHA

Introdução: Osteoartrite é um tipo de doença das articulações que resulta da degeneração da cartilagem e do osso subjacente. Os sintomas mais comuns são rigidez e dor nas articulações. Em estudo anterior, caracterizamos um polissacarídeo de goma guar (GG) com efeito analgésico e condroprotetor em osteoartrite experimental. Comparamos a segurança e biocompatibilidade do GG com hilano G-F20 (Syn), agente de viscossuplementação comercializado mundialmente. Método: Administramos GG, Syn ou salina intra-articular (i.a) no joelho de camundongos avaliando dor (hipernocicepção - teste de Von Frey), migração celular e níveis de citocinas (às 6h) no lavado articular e processamos as juntas para histopatologia (HE). Resultados: GG e Syn promovem leve influxo celular agudo às 6 h, que desaparece às 24 h, sem promover hipernocicepção. Níveis de IL-6 i.art. foram 25.3 ± 11.5, 542.9 ± 393.4 e 617.9 ± 262.6 após salina, Syn e GG, respectivamente; CXCL-1(análogo de IL-8) foi de 23.8 ± 1.1, 144 ± 33.3 e 288 ± 58.6 após salina, Syn e GG, respectivamente; IL-1 foi de 16.3 ± 1.7, 47 ± 12.6 e 11.4 ±4.1 para salina, Syn e GG, respectivamente, havendo maior liberação de IL-6 e CXCL-1 no GG comparado a Syn e ambos comparados a salina. Nível de IL-1 foi levemente maior no grupo Syn que salina. Na toxicidade sistêmica, ambos GG e Syn aumentam o consumo de água pelos animais comparados ao grupo salina. Conclusão: Ambos GG e Syn têm boa biocompatibilidade in vivo e promovem liberação de IL-6 e CXCL-1 na junta. A toxicidade in vitro, medida pela IC50, é significantemente menor para o GG, comparado a Syn, revelando melhor perfil de segurança comparativo para o GG.

Veja o artigo completo: PDF