Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DO RISCO DE QUEDAS DE IDOSOS PARTICIPANTES DO PROJETO MAIS VIDA NA CIDADE DO CRATO-CE, ATRAVÉS DO TESTE TIMED UP AND GO.

Autor(es): JOSÉ YGO DA SILVA OLIVEIRA e orientado por NAERTON JOSÉ XAVIER ISIDORO

A queda é caracterizada como uma ocorrência acidental, onde o indivíduo sai da sua posição inicial e parte para uma mais baixa. Existem vários fatores que estão associados à diminuição do equilíbrio na vida dos idosos: degeneração do sistema vestibular, diminuição da acuidade visual, déficit dos músculos esqueléticos (sarcopenia) e a hipotensão postural. Os fatores causadores das quedas podem ser intrínsecos e extrínsecos. Os fatores intrínsecos estão associados às alterações fisiológicas do envelhecimento, doenças e efeitos de medicamentos, e os extrínsecos decorrentes de circunstâncias sociais e ambientais que oferecem desafios ao idoso. O presente estudo tem como objetivo analisar o risco de quedas de idosos participantes do projeto de extensão universitária Mais Vida. Este trabalho apresenta-se como um estudo de campo, bibliográfico, descritivo e transversal. A população deste estudo contemplou os participantes do projeto de extensão universitária “Mais Vida: Atividade física e Saúde na Terceira Idade. ”. Foram pesquisados 17 idosos do sexo feminino.. Foi aplicado um questionário socioeconômico contendo informações sobre o nível de escolaridade, renda familiar, fumo, bebida alcoólica e uso de medicamento e o teste Time Up And Go (TUG), que além de avalia o risco de quedas do indivíduo. . Observou-se que 100% dos idosos pesquisados ficaram na faixa entre 10,01”-20”, inserindo-se na categoria “baixo risco de queda”, segundo o teste Timed Up and Go aplicado ao grupo em questão. A média geral do grupo foi 7, 88”. Os riscos de quedas entre as participantes do Projeto Mais Vida foram considerados baixos, segundo os resultados obtidos neste estudo.

Veja o artigo completo: PDF