Resumo Trabalho

TEORIA E PRÁTICA OU TEORIA X PRÁTICA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO EM CRATO-CE

Autor(es): JOSÉ CÍCERO CABRAL DE LIMA JÚNIOR e orientado por PAULO ROGÉRIO BARBOSA DO NASCIMENTO

A educação brasileira no que se referem os níveis e modalidades de ensino está organizada em educação básica e superior. Na educação básica encontra-se o ensino médio, que elege dentre seus princípios, a integração da educação profissional às diferentes formas de educação, ao trabalho, à ciência e à tecnologia; como também a integração da educação profissional com o processo produtivo, com a produção de conhecimentos e com o desenvolvimento científico-tecnológico, criando a possibilidade legal e necessária aos jovens de assegurar-lhes a formação geral e o desenvolvimento da habilitação profissional técnica no ensino médio. Nesta etapa cita-se também a Educação Física, que mediante a legislação da educação brasileira é componente curricular obrigatório da educação básica. No que tange suas aulas no âmbito escolar na maioria das vezes desenvolvem-se de forma teórico/prática, haja vista as características e necessidades que seus conteúdos exigem. Dessa forma, estudos apontam que teoria e prática têm que está sempre lado a lado, e que ambas devem se complementar para favorecer o processo de ensino e aprendizagem. Nesse sentido, o estudo objetiva refletir e discutir sobre a relação teoria e prática nas aulas de Educação Física em uma escola profissionalizante de ensino médio do município de Crato-CE. A pesquisa refere-se a um relato de experiência, de cunho qualitativo e nível exploratório, vivenciado por acadêmicos do curso de Educação Física durante período de estágio supervisionado do ensino superior. Para coleta de dados utilizou-se a observação direta. Verificou-se discrepância entre teoria e prática, tendo em vista diferentes conteúdos estarem sendo ministrados em cada aula, além de que não possuíam relação; Seleção de conteúdos que não favorecem a especificidade da disciplina, como também é visto de forma isolada; Distinção de aula teórica em sala e prática na quadra; Avaliação só cobra conteúdos das aulas teóricas, deixando os saberes das aulas práticas de lado. Por fim, constatou-se o quanto a Educação Física escolar ainda tem que avançar em sua prática pedagógica, no sentido de não separar teoria da prática, mas que ambas devem possuir grande relação, sem priorizar uma ou outra, mas dando a importância necessária para elas, e como consequência o favorecimento do processo de ensino e aprendizagem.

Veja o artigo completo: PDF