Resumo Trabalho

LEITURA E PRODUÇÃO TEXTUAL: RELATO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO EM ENFERMAGEM

Autor(es): ANA ALAIDE DE AZEVEDO MACIEL e orientado por RENATO CARNEIRO DA SILVA

Resumo: Comunicar-se é um ato social e imprescindível para as relações humanas, neste sentido, faz-se fundamental que durante as relações profissionais a comunicação seja realizada sem ruídos afim de que os sujeitos envolvidos em tal processo compreendam o que está sendo dito. Conforme Pontes, Leitão e Ramos (2008), a enfermeira a partir da comunicação desenvolvida com o paciente, identifica suas necessidades, informa sobre procedimentos ou situações que ele deseja saber, desenvolve o relacionamento do paciente com outros pacientes, com a equipe multiprofissonal ou com familiares, promove educação em saúde, troca de experiências e mudança de comportamentos, entre outros. O presente relato de experiência tem como objetivo geral: analisar a importância da disciplina de Leitura e Produção Textual para a formação das estudantes de Enfermagem. E específicos: i) Compreender a função da leitura incentivada durante as aulas pelo professor; ii) identificar os aspectos relacionados à produção textual que favorecem o desenvolvimento da comunicação no sujeito. Este relato de experiência foi realizado durante a disciplina de Leitura e Produção de Texto que ocorreu durante o semestre 2017.1 na Faculdade para o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste – Fadesne, localizada em Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza. A disciplina contou com a presença de aproximadamente 50 estudantes. Tinha como proposta metodológica aulas expositivo-dialogadas com os estudantes dispostos em círculos proporcionando maior interação entre os mesmos e destes com o professor. Concluímos que durante a disciplina de Leitura e Produção Textual vivemos uma experiência muito gratificante, pois tivemos a oportunidade de aprender e praticar gêneros textuais, desenvolvendo habilidades e competências para estarmos preparados desde episódios rotineiros a episódios inesperados em hospitais ou postos de saúde.

Veja o artigo completo: PDF