Resumo Trabalho

ÍNDIOS KANINDÉS: HÁBITOS, COSTUMES, RELAÇÕES FAMILIARES E COM A TERRA NAS LUTAS POR RECONHECIMENTO E REAFIRMAÇÃO DE IDENTIDADE

Autor(es): MARIA DO SOCORRO MENDES DE VASCONCELOS e orientado por ROBERTO KENNEDY GOMES FRANCO

O tema Índios Kanindés: hábitos, costumes, relações familiares e com a terra nas lutas por reconhecimento e reafirmação de identidade tem como objetivo investigar a comunidade dos Índios Kanindés, em Aratuba - Maciço de Baturité, à luz de uma perspectiva não-generalizante de forma interdisciplinar nas ciências sociais analisando a partir do diálogo entre as ciências como se dá essa construção. Desvelando o processo de afirmação da etnia enquanto remanescente indígena. Não desejamos, assim, nos inserir em uma trajetória embasada em estereótipos e preconceitos e, por isso, especial ênfase será conferida às diferenças, ainda que, ao mesmo tempo, venhamos a buscar a afirmação da identidade do grupo. Em especial, buscamos investigar como se deram e foram mantidas as tradições e costumes Kanindés, as estratégias de sobrevivência, rompendo com a ideia do índio concebido meramente como objeto de estudo, proteção, tutela. Concebemos, assim, os Kanindés como protagonistas de suas próprias histórias, que usou como estratégia o silêncio, como um povo que defendeu, com muitas vidas, seu direito a terra, um povo que soube fazer acordos para sua sobrevivência, permanecendo calado sobre sua origem. Como retomam seus direitos ancestrais e, a partir da década de 70, por meio de organizações indígenas vão garantir na Constituição de 1988 o direito a diversidade pela incorporação do conceito relativista em detrimento do assimilacionismo até então vigente, explicitamos ainda como eles fortaleceram a identidade submersa, revelando um povo que ressignifica crenças, costumes, hábitos e tradições, um povo que busca seu direito à cidadania plena e à diversidade.

Veja o artigo completo: PDF