Resumo Trabalho

O QUE DIZEM OS CURRÍCULOS DOS CURSOS DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E CIÊNCIAS NATURAIS EM DUAS UNIVERSIDADES DO PARÁ SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL?

Autor(es): DHEMERSSON WARLY SANTOS COSTA, BEATRIZ MEIRELES DE SOUZA e orientado por CARLOS AUGUSTO SILVA E SILVA

O presente estudo aborda uma pesquisa através de análises curriculares dos cursos de Licenciatura Plena em Ciências Naturais da Universidade Estadual do Pará (UEPA), e Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Federal do Pará (UFPA), em que objetivamos verificar quais os enfoques que este documento está atribuindo à Educação Ambiental. Tracejados na pesquisa qualitativa unida à documental, realizamos um apanhado dos Projetos Político-Pedagógicos dos cursos supracitados. No que se refere aos dados coletados nos documentos da UEPA, percebemos algumas habilidades pedagógicas que estes profissionais devem incorporar, como por exemplo: Identificar as políticas ambientais para a Amazônia e compreender suas aplicações para o desenvolvimento humano, social, cultural e ecológico. Já em relação ao ementário, evidenciamos a disciplina denominada como “Tendências educacionais para o ensino de ciências” com 80 horas, em que menciona a Educação Ambiental como um dos eixos a serem estudados. Nos Projetos Político Pedagógicos dos cursos da UFPA, percebemos que nas cidades de Altamira e Belém, são quase imperceptíveis enfoques que embutem a Educação Ambiental. Já em Bragança e Soure, ambas contempla em sua base curricular a disciplina de Educação Ambiental. Sabemos que é necessário que haja incorporação de modo mais incisivo da complexidade ambiental nos currículos dos cursos de formação de professores, principalmente naqueles localizados na Amazônia em que observamos uma grande biodiversidade ecológica em social. Portanto, torna-se indispensável verificar se realmente o currículo destes cursos estão sendo instaurados na prática, envolvendo temáticas relacionadas aos aspectos socioambientais, estimulando o processo de construção de profissionais para a formação de cidadãos.

Veja o artigo completo: PDF