Resumo Trabalho

OS DESAFIOS DA PRÁTICA PEDAGOGICA HOSPITALAR NA HEMODIÁLISE: UMA EXPERIÊNCIA NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Autor(es): MARILENE PANTOJA CARVALHO, ANNA CAROLINA DE CASTRO PEREIRA e orientado por ME. JACIRENE VASCONCELOS DE ALBUQUERQUE

O artigo trata de práxis pedagógico-educacionais desenvolvidas pelas discentes do curso de Pedagogia da Universidade do Estado do Pará, com crianças e adolescentes em tratamento de hemodiálise no Centro de Terapia Renal Substitutiva Pediátrica em um hospital referência materno infantil no Estado do Pará, por meio da disciplina de Estágio Supervisionado em Instituições Não Escolares e Ambientes Populares, na qual as discentes tiveram a oportunidade de vivenciar a Pedagogia Hospitalar e desenvolver um projeto de intervenção pedagógica com a finalidade de favorecer aos alunos-paciente a escolarização dentro deste setor. Teve como objetivo investigar a prática pedagógica na escolarização desses sujeitos, por meio de ações educativas realizadas no estágio supervisionado, assim como e analisar os desafios do pedagogo para desenvolver práticas educativas no ambiente hospitalar a partir de atividades pedagógicas de acordo com os componentes curriculares das áreas de conhecimento.Tratou-se de uma pesquisa-ação com abordagem qualitativa, cujas técnicas de coletas de dados foram a observação participante, entrevistas, análise documental e revisão da literatura, onde teve como sustentação teórica autores referente ao tema que deram subsídios para a criação do projeto intitulado “Escolarização Hospitalar na Hemodiálise: saberes, linguagens e saúde”, sendo este, elaborado em parceria com as professoras da Secretaria de educação do Pará (SEDUC-PA), que atuam na Classe Hospitalar do referido hospital, o projeto foi desenvolvido em um contexto interdisciplinar e teve como base temas geradores que foram planejados e aplicados de acordo com as necessidades de cada educandos em tratamento de saúde. Os resultados apontam que as ações pedagógicas educativas contribuíram para a escolarização no ambiente hospitalar, de modo a garantir o direito à educação dos alunos-paciente, uma vez que, grande parte desses sujeitos que faz o tratamento de hemodiálise encontra-se matriculados na rede regular de ensino, contudo, precisam dar continuidade aos seus estudos seja na escola de ensino regular ou na escola hospitalar nas dependências do Centro de Terapia Renal Substitutiva Pediátrica. Concluímos que o estágio supervisionado favoreceu as estagiárias na construção de subsídios para o desenvolvimento de práticas pedagógicas hospitalares fortalecendo sua formação acadêmica e profissional, evidenciando-se ainda que a experiência na unidade de hemodiálise viabilizou as contribuições que a Pedagogia Hospitalar oferece para nossa formação, demostrando que a relação entre a educação e a saúde é essencial para o desenvolvimento das crianças e adolescentes que se encontram em atendimento hospitalar.

Veja o artigo completo: PDF