Resumo Trabalho

IMPACTOS DA GESTÃO E DA FORMAÇÃO NA APRENDIZAGEM DA DOCENCIA: AUTONOMIA E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL NOS ANOS INICIAIS

Autor(es): MARIA ZENILDA COSTA

O presente estudo tece reflexões em torno da relação entre as práticas de gestão e da formação na aprendizagem da docência. Dentre as políticas de gestão da formação que frequentemente temos observado nos municípios do interior cearense, tem sido a oferta de cursos de Pedagogia em universidades públicas e particulares na modalidade “educação à distância” e aos finais de semana, desvinculados dos programas de pesquisa. A questão central indaga ao professor que foi bolsista de pesquisa na graduação em Pedagogia, em que eventos da prática pedagógica consegue se perceber enquanto sujeito produtor de conhecimento. O objetivo da pesquisa buscou investigar os cenários da prática pedagógica nos anos iniciais, em relação com os aspectos da gestão, dos programas de formação e da pesquisa. Com base na pesquisa qualitativa, o estudo reuniu quatro professores dos anos iniciais para selecionar e refletir sobre cenas da sala de aula. Esses professores aceitaram o desafio de selecionar cenas da sala de aula nas quais identificassem práticas pedagógicas sob o domínio da gestão, da formação e outras ações motivadas pela sua autonomia; produzindo registros escritos de suas reflexões, destacando o papel de sua formação para a pesquisa nesse oblíquo panorama da prática educativa dos anos iniciais. Aprendizagem, políticas de gestão da formação e pesquisa constituíram categorias teóricas que nortearam a análise dos dados. Os resultados indicam que é preciso garantir tempos de aprendizagem em colaboração no sentido de ampliar a valorização da carreira docente. As políticas educacionais precisam pensar em meios que favoreçam o processo de formação dentro das próprias escolas; espaços por excelência de aprendizagem. É nela que estão os problemas e é dela que devem partir as propostas de solução.

Veja o artigo completo: PDF