Resumo Trabalho

QUANDO FOI QUE O AMOR E A ATENCIOSIDADE SE TORNARAM OBSESSÃO? UM ESTUDO PSICOSOCIOPEDAGÓGICO NO COMBATE AO AMOR PATOLÓGICO

Autor(es): ERICA MORAES NEVES , CAMILA MEDEIROS DA SILVA E SOUSA e orientado por TÂNIA ROBERTA CARVALHO DE OLIVEIRA

O amor patológico é uma doença psicológica caracterizada pela atenção e cuidados excessivos e repetitivos de forma descontrolada ao parceiro, este atinge com mais frequência as mulheres, mas os homens também podem sofrer desse mal, ou seja, o enfermo desenvolve uma obsessão, onde pormenoriza-se pela tentativa de controlar a rotina do conjugue a todo custo e quando este não obtém sucesso, acaba tendo uma frustração descontrolada, causando insônia, crises de insensatez e até abandono de si próprio, das suas realizações, dos seus objetivos pessoais para viver em função do parceiro. Levando tal fato em conta o trabalho aqui abordado é um conjunto de informações inter-relacionadas a cerca de tal patologia que é compreendida a parti de pesquisas que englobam a química, física e biologia. Preconizando a educação emocional e como está deve inserir-se nas escolas, levando em conta, sua extrema importância para diminuição de doenças psicológicas que se desenvolvem a parti da infância. E como conseguinte, aplicamos o projeto para coleta de dados com uma turma de EJA equivalente ao 4°e 5 ° ano do ensino fundamental, que nos mostrou a extrema falta de tal temática nas escolas, para o desenvolvimento da educação emocional dos alunos partindo do pressuposto do que é o amor patológico como ela se desenvolve e nosso corpo modificando todo uma estrutura química, física e biológica e como tratar.

Veja o artigo completo: PDF