Resumo Trabalho

CORPOS NO SAMBA DE CACETE: DANÇA ANCESTRAL, TAMBOROS GIRAS E GINGAS NA EDUCAÇÃO AFROCAMETAENSE

Autor(es): CARMEN LUCIA BARBOSA e orientado por SANDRA HAIDÉE PETIT

Essa pesquisa trata dos marcadores das africanidades no Samba de Cacete, do ponto de vista de moradores de um quilombo da região de Cametá, no Pará e da vivência com o grupo de Samba de Cacete liderado por Dona Iolanda do Pilão. Na escola, juntamos alunos de oitava série e membros da associação comunitária numa vivência Sociopoéticas criando confetos – conceitos metafóricos – acerca do Samba de Cacete e as dimensões de tradição oral africana, a prática do convidado, forma de mutirão, o histórico do Samba de Cacete e sua relação com a história da comunidade e a dimensão de pertencimento afro, em afirmar-se ou não negro/negra quilombola. A identificação do pertencimento afro pelo grupo através dos marcadores das africanidades no Samba de Cacete. Na expectativa de contribuir na escola quilombola com a implementação da lei 10.639/2003.

Veja o artigo completo: PDF