Resumo Trabalho

TEMPO E ESPAÇO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OBSERVAÇÃO EM UM CEI DO MUNICÍPIO DE PARINTINS NO BAIXO AMAZONAS

Autor(es): MELINA LAÍS FARIAS MIRANDA e orientado por DENILSON DINIZ PEREIRA

A pesquisa versa o diálogo sobre o tempo e o espaço a partir de referencias e observações realizadas durante o Estágio Supervisionado em Educação Infantil-CEI no período de 13 de junho de 2016 a 29 de julho de 2016, no turno vespertino de turma do Maternal em um Centro Educacional Infantil do Município de Parintins, no Baixo Amazonas. Para se ter um resultado satisfatório a pesquisa foi desenvolvida em três etapas para um bom desenvolvimento do trabalho. A primeira etapa corresponde à pesquisa bibliográfica, onde propõe o pesquisador a ter o contato diretamente com as obras, artigos, e documentos que forneça o diálogo e o embasamento teórico sobre o tema estudado. A pesquisa bibliográfica serve como subsídio para esclarecimento sobre a temática, assim, surgindo os fichamentos e análises. Para isto, selecionamos livros, textos, artigos impressos e atualizados. A segunda etapa foi à pesquisa de campo, realizada em um Centro Educacional Infantil, da rede municipal de Parintins-AM. A terceira etapa consistiu na análise de dados, sistematização, correção e apresentação dos dados obtidos na coleta de dados. Nos resultados e discussões observou-se que o tempo e o espaço propicia inúmeros benefícios para o desenvolvimento educacional das crianças, e é dentro dessa perspectiva a ser trabalhado no ambiente escolar, que ele é encarado de forma eficaz, pois o mesmo propicia ao aprendiz novas formas de conhecimento. Nessa dinâmica o papel do educador é o de transformador da realidade da criança para melhor, acreditando que por meio do tempo e do espaço são o caminho para que as crianças de hoje se tornem adultos preocupados com a saúde coletiva, o bem estar social e com a natureza, tornando-se formadores de redes de cooperação em prol da paz e da vida, cabe ao ambiente escolar, enquanto formador de cidadãos, o olhar de cuidado, para saber aplicar situações de cooperação aos seus educandos.

Veja o artigo completo: PDF