Resumo Trabalho

EDUCAÇÃO: UM SUBSTANTIVO FEMININO QUE NÃO TEM COR E NEM SEXO

Autor(es): THAÍS DA SILVA MENDONÇA e orientado por LUCÉLIA DE MORAES BRAGA BASSALO

O presente resumo resulta de uma pesquisa com abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso e técnica de entrevista narrativa. Realizada em uma instituição pública de ensino superior da cidade de Belém, apresenta uma discussão teórica baseada em autores como Bauer e Jovchelovitch (2002), Domingues (2005), Freire (2000), Gomes (1996), Louro (2007), Scott (1999). A pesquisa em questão abordou três variáveis: gênero, educação e negritude para a análise dos dados obtidos. Os sujeitos da pesquisa, foram três professoras universitárias autodeclaradas negras, na faixa etária de 30 à 65 anos, com mais de uma década de docência no Ensino Superior. Estabeleceu-se como objetivo geral delinear o olhar sobre ser mulher e ser negra no âmbito profissional e pessoal, especificamente discutindo racismo e sexismo e, identificando particularidades e aspectos comuns. Através do registro de suas falas se fez possível um debate sobre a mulher negra na universidade e diversas outras temáticas.

Veja o artigo completo: PDF