Resumo Trabalho

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS INCLUSIVAS NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: JOGO MATEMÁTICO NA PERSPECTIVA DO DESENHO UNIVERSAL

Autor(es): VALDEYRES DIAS DA SILVA, DANIELE CORDEIRO DE SOUZA, TIAGO VARELO DA SILVA e orientado por CLÁUDIA ROSANA KRANZ

O presente artigo apresenta resultados do projeto acadêmico Construindo jogos e materiais didáticos na perspectiva do desenho universal: contribuições à educação matemática inclusiva, desenvolvido no Campus IV da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, junto a alunos do curso de Licenciatura em Matemática, por meio do edital Programa de Licenciatura (Prolicen/2015). Teve como objetivos investigar e analisar possibilidades de práticas pedagógicas com jogos com regras, desenvolvidos e utilizados de acordo com a perspectiva do Desenho Universal (DU), para a aprendizagem matemática na Educação Básica, bem como desenvolver a prática da pesquisa junto aos alunos do Curso de Licenciatura em Matemática, entendendo a sala de aula como ambiente propício para essa atividade. O caminho metodológico escolhido é a pesquisa-ação colaborativa, em um contexto de formação inicial de professores. Foram envolvidos nesse Projeto, no recorte aqui apresentado, quatro alunos do referido curso, em atividades que envolveram a produção, utilização e avaliação de jogo matemático concebido na perspectiva do DU com vistas à inclusão de todos os alunos nos processos de ensino e aprendizagem da Matemática em salas de aula do Ensino Fundamental. O jogo escolhido, adaptado e produzido foi o Corrida dos Inteiros, que trabalha com adição e subtração de números inteiros. Após a concepção e produção dos materiais do Jogo de acordo com os princípios do Desenho Universal, planejamos uma sequência didática para utilização em salas de aula do 7º ao 9º ano para, então, realizar práticas pedagógicas em turmas do 8º e 9º ano de escola no município de Curral de Cima/PB. Tais práticas revelaram que os alunos, inclusive uma com deficiência, apresentam dificuldade nas operações de adição e subtração de números inteiros, não atribuindo sentido aos sinais das operações e dos números; no entanto, motivaram-se no contexto lúdico, empenhando-se para participarem do Jogo e aprendendo acerca dos conceitos matemáticos envolvidos. O Jogo possibilitou que todos pudessem jogar juntos, em um contexto de aprendizagem matemática. Além disso, o trabalho desenvolvido contribuiu para que pudéssemos pensar acerca dos processos inclusivos na escola e na Educação Matemática no contexto da formação inicial de professores de Matemática.

Veja o artigo completo: PDF